Que perseguição, mentiroso? o nome disso é Justiça! - Revista Camocim















quarta-feira, 28 de julho de 2021

Que perseguição, mentiroso? o nome disso é Justiça!




Minha nossa senhora, o ex-prefeito ficha suja de Martinópole, James Bel, é um mentiroso de mão de cheia! Adotou descaradamente a narrativa falaciosa de "perseguição" em seu desfavor para justificar pro seu eleitorado o fato de ele não poder disputar o pleito eleitoral suplementar deste ano.  Bom, apenas para lembrar, no ano passado ele também já estava impedido. Mas, mesmo assim, ele insistiu em faltar com a verdade na sua louca corrida  pelo poder, afirmando que está sendo perseguido pelos seus adversários. 


E da forma como  ele se coloca, deixa a entender que o Ministério Público Estadual Eleitoral, o Juiz de primeiro grau, mais o Tribunal Regional Eleitoral - TRE e o Tribunal Superior Eleitoral - TSE são os seus adversários e, por tanto, seus perseguidores políticos. Sim senhor. Porque foram esses instrumentos da Justiça brasileira que analisaram todo o processo cotra ele e aplicaram a justa lei.


E é bom que se diga: James Bel teve, e exerceu, o amplo direito de defesa. Ou seja: teve todo o tempo necessário pra provar que o Ministério Público estava errado e ele com a razão. Mas não conseguiu. E não conseguiu porque ele sempre esteve errado. E ele sempre soube disso, porém, mesmo tendo consciência do seu erro, insistiu com a palhaçada no pleito suplementar. E mais uma vez se deparou com a força do Ministério Público e com a Justiça Eleitoral impedindo a ilegalidade de ferir o ato democrático no município de Martinópole.


Ô senhor James Bel, sua desonestidade deveria ser crime de cadeia! e Jogar pra sua galera que seus adversários políticos não querem lhe enfrentar nas urnas é uma piada, porque na realidade não se trata disso. A questão é que o senhor não pode, sequer, registrar candidatura, porque é um ficha suja! e deixar um ficha suja concorrer é um crime de grave sequelas no Estado e na democracia brasileira. 


 As leis - em especial a Complementar nº. 135 de 2010 - e a Justiça existem para evitar que pessoas indignas, igual a você, James Bel, ocupem cargos públicos e usurpem a máquina pública.


Carlos Jardel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.