Diretório do Patriotas aciona o TSE para barrar filiação de Bolsonaro no partido - Revista Camocim















terça-feira, 1 de junho de 2021

Diretório do Patriotas aciona o TSE para barrar filiação de Bolsonaro no partido



A filiação do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), ao Patriotas está causando problemas internos na sigla. O vice-presidente nacional do partido, Ovasco Resende, o secretário-geral, Jorcelino Braga, e outros seis integrantes do partido acionaram o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a presidente da sigla, Adilson Barroso, sob a acusação de irregularidades na organização da convenção nacional realizada nesta segunda-feira (31).


Eles acusam o presidente Adilson Barroso de convocar a convenção ‘às escondidas’ e de alterar a composição do colégio eleitoral no sistema do TSE para garantir maioria na votação e, desta forma, facilitar a entrada de Bolsonaro no partido. “Pretendendo alterar o colégio eleitoral da convenção nacional, suprimindo votos desinteressantes e inserindo votos a seu favor, o Presidente Nacional Adilson Barroso Oliveira também suprimiu as Direções Estaduais que pugnavam pela tomada desta decisão de modo democrático e com ampla publicidade nas fileiras partidárias“, diz um trecho do documento.


Os integrantes deixam claro que não estão contra a filiação do presidente, desde que a decisão sobre sua entrada no partido seja tomada de forma democrática. Na ação, eles alegam que chegaram a convocar o presidente da sigla para maiores explicações, mas que se depararam com a ausência ou resistência de Adilson Barroso. “Sabendo-se que o Exmo. Sr. Presidente da República Jair Bolsonaro tem pretensões à reeleição e busca acomodar diversos apoiadores e mandatários, compete à convenção nacional do Patriota decidir democraticamente se o partido terá candidatura presidencial própria em 2022 e, em caso positivo, se é vontade da maioria que o candidato seja o Exmo. Sr. Presidente da República Jair Bolsonaro e que seus apoiadores ocupem posições no Patriota“, afirmam em outro trecho da ação.


O pedido é que os atos do presidente do Patriota, Adilson Barroso Oliveira, sejam suspensos. O processo foi enviado ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin.


Clique aqui e veja o documento na íntegra.


CN7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.