Decreto correto! Agora precisa de fiscalização rígida por parte da prefeita. Não pode ser um decreto "faz de conta". - Revista Camocim















segunda-feira, 8 de março de 2021

Decreto correto! Agora precisa de fiscalização rígida por parte da prefeita. Não pode ser um decreto "faz de conta".



Muita gente não gostou, principalmente os negacionistas que, por motivo nenhum, gostam de promover aglomerações ou perambular irresponsavelmente pela cidade, atentando contra a saúde pública. Mas o decreto rígido da prefeita Betinha, que entrou em vigor hoje (08), foi necessário para tentar conter a nova e impiedosa onda da Covid-19 no município. 


Não alimento simpatias pelo modus operandi do grupo Aguiar no tocante a politica e ao governo que ele manipula. Pelo contrário, considero, por exemplo, criminosa a gestão da saúde pública municipal, porém, o contexto que revela a cada dia o quanto o nosso sistema de saúde pública está fragilizado, incapaz de atender a demanda de doentes, outra alternativa, no momento, não resta, a não ser enrijecer as medidas de isolamento.

É claro que a prefeita precisa agilizar o processo de vacinação da população, precisa comprar respiradores, criar UTIs, precisa ser transparente com os recursos e com as demais ações de enfrentamento do vírus. E pra não esquecer: precisa ser realmente rígida com a fiscalização do cumprimento das medidas, caso contrário, nada mudará para melhor e ainda teremos um quadro  muito pior em todos os sentidos. 


O povo precisa trabalhar para sobreviver, a economia precisa "não morrer". Isso é, indiscutivelmente, correto. Mas aglomerar - como estava e está ocorrendo, mesmo antes e durante a campanha eleitoral -  não é o caminho correto. 


Quanto a economia, a prefeita Betinha, que negou o Auxilio Emergencial Municipal, precisa fazer algo. É ela que tem, em teoria, a caneta na mão. 


ladainha imprestável 

"Os governos e os políticos tem culpa, são hipócritas, corruptos, desviam verbas... O vírus entrou de férias na campanha eleitoral e blá blá blá ". Essa ladainha popular é legitima. É expressão da verdade, mas não serve pra nada neste momento. Pessoas estão morrendo e essa  "raivinha" é besta diante da morte! 


Carlos Jardel 

Nenhum comentário:

Postar um comentário