Decreto do presidente Jeová, que suspende sessões ordinárias, tem a preguiça e o desrespeito como fundamento! - Revista Camocim

sábado, 20 de fevereiro de 2021

Decreto do presidente Jeová, que suspende sessões ordinárias, tem a preguiça e o desrespeito como fundamento!




O Decreto Legislativo do Presidente Jeová Vasconcelos (PDT) que, dentre algumas considerações,  suspende, na prática, até o dia 28 de fevereiro, todas as sessões ordinárias da Câmara de Vereadores, não tem como justificativa os interesses da saúde pública e nem tão pouco se embasa no Decreto Sanitário do Governador Camilo Santana, mas sim na pura preguiça e no total desrespeito com a população, principalmente no artigo 2º do documento. 


Art. 2º - "Em Caso de necessidade será convocada Sessão Extraordinária Virtual" para atender em caráter excepcional e coletivo, em conformidade com a Resolução N° 001/2020, da Câmara Municipal de Camocim, obedecendo o prazo regimental previsto de 24 (vinte e quatro) horas de antecedência para a convocação da mesma pelo Presidente da Mesa Diretora.


Ora bolas,  as sessões ordinárias precisam ocorrer normalmente de forma remota, como ocorre em todos os parlamentos sérios do Ceará e do Brasil.  E não somente de forma "extraordinária" em "caso de necessidade".


A saber: O Decreto do Governador Camilo Santana  não suspendeu as  sessões ordinárias dos poderes legislativos municipais.  


O decreto do presidente Jeová  é imundo, asqueroso e, neste contexto de pandemia, eu considero criminoso!, pois é mais uma forma de surrupiar o dinheiro do povo, ganhando o gordo salário sem trabalhar. Onde já se viu ?! 


A Câmara não apenas tem necessidades extraordinárias para se reunir, como bem mais ainda tem a obrigação e o dever ordinário de tal ato. 


E digo mais: as reuniões de todas as comissões parlamentares precisam também ocorrer de forma remota e transmitida ao vivo pela TV Câmara Camocim. Porque a publicidade e a transparência pública, diante dos meios tecnológicos de comunicação, passaram a exprimir fortemente essa necessidade de aproximação do parlamento como o povo. Ignorar isso chaga a ser mau-caratismo politico. 


Bancar a preguiça com o dinheiro do povo é indecoroso, principalmente nesta pandemia, em que o parlamento precisa produzi, legislando com excelência para a população.  


Em tempo: os vereadores da oposição não concordam com essa decisão do Presidente Jeová Vasconcelos. 


Leia o Decreto na íntegra AQUI


Carlos Jardel 

Nenhum comentário:

Postar um comentário