Amazonas consegue oxigênio por 48 horas e evita transferência de prematuros internados - Revista Camocim















sábado, 16 de janeiro de 2021

Amazonas consegue oxigênio por 48 horas e evita transferência de prematuros internados


O Ministério da Saúde anunciou, na tarde desta sexta-feira (15), que conseguiu oxigênio para manter internados em Manaus 61 bebês prematuros. Os recém-nascidos seriam transferidos para outros estados diante do colapso enfrentado pela rede hospitalar da capital do Amazonas. A informação da transferência tinha sido divulgada pelo presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula.


Segundo o ministério, os cilindros adquiridos poderão manter os prematuros por mais 48 horas em leitos de UTI. Por isso, foi mantida articulação com estados e municípios para disponibilização de leitos que possam receber os recém-nascidos.


São 56 leitos em sete cidades: 25 em Curitiba (PR), 11 em Vitória (ES), 9 em Imperatriz (MA), 4 em Salvador (BA), 3 Feira de Santana (BA), 1 em Ariquemes (RO) e 3 no município de Macapá (AM). 


Em nota, a pasta federal destaca que "vai continuar monitorando a situação desses bebês e segue unindo esforços para conseguir mais balas de oxigênio para que os prematuros não precisem ser transferidos para outros estados".


"O Governo Federal irá prestar apoio em todo o processo logístico de remoção, junto às Secretarias de Saúde Estaduais e Municipais, para que, caso ocorra a transferência, ela seja feita de forma segura e rápida, da forma mais cuidadosa possível, avaliando a necessidade e gravidade de cada recém-nascido", informou o ministério.


Informações do Diário do Nordeste.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.