UPA DE JERICOACOARA AGUARDA VERBA E ENERGIA ELÉTRICA PARA FUNCIONAR - Revista Camocim

Clique na imagem e fale com a gente

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Financiamento a partir de R$160 mil.Venha conversar com a gente. Clique na imagem.


Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quarta-feira, 29 de julho de 2015

UPA DE JERICOACOARA AGUARDA VERBA E ENERGIA ELÉTRICA PARA FUNCIONAR

Concluída há pelo menos sete meses, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município de Jijoca de Jericoacoara segue sem funcionamento por pendências na rede elétrica e no financiamento do Governo Federal. Na última semana de junho, foi frustrada mais uma entre três promessas de inauguração em 2015. 

O pedido de liberação de R$ 70 mil a mais para a unidade será pauta em visita do ministro da Saúde, Arthur Chioro, ao Ceará, ainda sem data.

A unidade está pronta e sob responsabilidade do Município, garante Alex Mont’Alverne, supervisor do Núcleo de Atenção à Urgência e Emergência da Sesa. Ele explica que a ligação da rede elétrica já aconteceu, mas não há potência suficiente para o funcionamento dos aparelhos de raio-X.

Conforme a assessoria da Sesa, houve inadequação no projeto, e a empresa executora da unidade faz reforma nas instalações. Somente após isso é que pode ser pedido um aumento de carga, informa a Coelce. Em nota, a companhia diz ainda que “enviou um orçamento para a obra de ligação de energia no mês de maio e aguarda aprovação da Secretaria de Saúde do Ceará”.

A segunda pendência apontada por Alex é a de necessidade de mais verbas. A UPA deve operar com R$ 340 mil por mês. O financiamento é dividido com 50% para o Governo Federal, 25% para o Estado e 25% para o Município. O Estado assumiu a contrapartida municipal e passa a ser responsável por metade do financiamento. Como explica o supervisor, o valor de custeio por mês liberado pela União foi de R$ 100 mil, com a UPA habilitada. (Thaís Brito)

O POVO