O CONTADOR SEGUNDO E A SEGUNDA PARTE - Revista Camocim

Clique na imagem e fale com a gente

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Financiamento a partir de R$160 mil.Venha conversar com a gente. Clique na imagem.


Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

O CONTADOR SEGUNDO E A SEGUNDA PARTE



Novamente não foi difícil encontrar o contador da administração do ex-prefeito Chico Vaulino, Senhor Wanderley Segundo.  Ele prestou algumas informações que, a meu ver, são relevantes e servem para clarear a visão míope de algumas pessoas que costumam querer enxergar apenas um lado da moeda, por tanto, eis algumas explicações.
De acordo com o contador o prazo estabelecido pelo TCM -Tribunal de Contas dos Municípios para a entrega do orçamento para o exercício de 2013, que é de responsabilidade da Gestão anterior, seria até o dia 30 de dezembro. Verifique no calendário e verá que este dia foi Domingo. Sendo assim, o próximo dia útil seria dia 02 de janeiro de 2013 e nesta data, conforme explicado, o senhor Segundo, por não estar na Capital Cearense, protocolou a papelada nos Correios, atitude aceitável pelo TCM.

REPASSES DE INFORMAÇÕES PARA A NOVA GESTÃO
Mais uma vez o contador foi incisivo com sua afirmação, “só é possível fazer toda a prestação de contas quando a equipe da Prefeita Mônica me passar todos os extratos bancários, e apenas hoje, (ontem dia 10 à tarde) foi que recebi, por que tive que enviar um oficio solicitando os extratos”, afirmou o contador.
 Ainda no tocante às informações à nova gestão, Segundo disse que durante o processo de transição prestou todos os esclarecimentos solicitados pela equipe da prefeita “ inclusive está registrado no livro de ata de transição”, disse.

A RETENÇÃO DO INSS
De acordo com às explicações  do contador, no caso de “divida contratada” o INSS só pode reter apenas 2% e segundo os cálculos do contador, foi retirado quase 5%. “obviamente quem deve explicações é o INSS”, enfatizou Wanderley Segundo, e disse ainda , "não foi a primeira vez que isso aconteceu, o INSS já havia zerado as contas da Prefeitura na gestão anterior, mas isso nunca foi um empecilho para efetuar em dia o pagamento dos funcionários" Concluiu.

Carlos Jardel