E O CARNAVAL DE CAMOCIM, VAI OU NÃO VAI ACONTECER? - Revista Camocim

Clique na imagem e fale com a gente

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Financiamento a partir de R$160 mil.Venha conversar com a gente. Clique na imagem.


Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

E O CARNAVAL DE CAMOCIM, VAI OU NÃO VAI ACONTECER?


Tudo bem que a prefeita alega estado de emergência administrativa na cidade e que a prefeitura tem que envidar, prioritariamente, esforços para gerir a saúde, educação e outras, áreas essenciais da gestão. Mas, considerando que o fator carnaval em Camocim é um elemento de grande relevância econômica para a população, haja vista o grande número de pessoas mobilizadas em torno de restaurantes, pousadas, hotéis, vendedores ambulantes e etc., seria interessante que a Prefeita Mônica, logo no inicio desta gestão, até para tirar a péssima impressão, fizesse o maior carnaval de todos os tempos, com divulgação na mídia (rádio, TV, jornais, revistas, entrevistas) e encontrasse uma maneira de contratar boas bandas, e não as mesmas bandas que o Chico Vaulino trouxe na gestão dele (pelo menos é o que o povo fala nas ruas).  Competência para administrar, ela diz que tem, influencia politica ela tem que sobra, a começar pelo esposo que é Deputado Estadual e amigo pessoal do Governador Cid Gomes, este que diz ter um apreço especial por nossa terra e que durante a campanha disse que estaria ao lado da prefeita para ajudar Camocim.

A maldita tradição reza: nas campanhas eleitorais os candidatos criticam o carnaval de quem está no poder e prometem fazer melhor, se forem eleitos. Quando eleitos, logo no início, começam a mostrar os erros do outro, e daí, vem à desculpa para a inoperância, “tenho que pagar as contas do ex-gestor”. Do ponto de vista técnico até que dá para entender, mas nunca se ouviu falar em Camocim que, depois que o Murilo Filho, ex-prefeito, disponibilizou o carnaval para o povo com bandas lá no Odus, entra prefeito e sai prefeito e nunca, nenhum deixou de realizar o então famoso carnaval de Camocim, sequer algum prefeito, apesar das dificuldades, cogitou publicamente a possibilidade de comprometer o carnaval.

A Prefeita é muito bem relacionada politicamente e só não faz um bom carnaval se não quiser. Mas, parece que a “parada” tá difícil mesmo, pois até agora (09h11min), a pouco menos de um mês para o carnaval, não se sabe qual o nome da pessoa que vai assumir a Secretaria de Cultura, na tese, responsável pela organização da festa juntamente com as demais secretarias. Detalhe: no governo da prefeita existem pessoas competentes e com grande experiência na organização de festas, como por exemplo, o Carlos Andrade (Carlos Téo). Este profissional, bem que poderia ser aproveitado logo neste início de governo e seria uma grande ajuda mesmo. Se não me falha a memória, ele fez parte da equipe que ajudou a organizar o primeiro carnaval da gestão do Chico Vaulino em 2005 e na época, Camocim também estava ruim das pernas e dos bolsos.

Lembrando que o carnaval é um bom instrumento para quem pretende se perpetuar no poder, pois a população não perdoa na hora de criticar, independente de ala politica. O povo não dispensa mesmo. Vamos correr que ainda dá tempo!

Carlos Jardel