DOIS PRESOS POR FRAUDAR CONCURSO - Revista Camocim

Clique na imagem e fale com a gente

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Financiamento a partir de R$160 mil.Venha conversar com a gente. Clique na imagem.


Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

DOIS PRESOS POR FRAUDAR CONCURSO

 Agentes penitenciários são os profissionais responsáveis pela vigilância interna dos presídios, penitenciárias e cadeias públicas. O concurso da Sejus pretende preencher 800 vagas para as novas unidades do Sistema Penal FOTO: DIVULGAÇÃO

Acabou em prisão o sonho de um homem de se tornar servidor público. Na manhã de ontem, ele foi descoberto quando fraudava a prova no concurso para agente penitenciário em Fortaleza. O caso ocorreu por volta das 9 horas. A prova para o concurso estava sendo realizada nas dependências da Universidade Estadual do Ceará (Uece), no Itaperi.
Joaquim Neto de Oliveira, 30, era o verdadeiro candidato. Mas resolveu contratar outra pessoa para fazer a prova por ele. Então, contratou o agente prisional Anderson Wale Pereira Brás, 22, do Rio Grande do Norte. Os dois acabaram sendo detidos por inspetores do Departamento de Inteligência Policial (DIP).
A tentativa de fraude foi descoberta depois de investigações sigilosas do setor de Inteligência da própria Secretaria Estadual da Justiça e Cidadania do Ceará (Sejus). O agente prisional do Rio Grande do Norte entrou no local de prova com o cartão de inscrição do verdadeiro candidato mas colocou sua fotografia. Usou também uma identidade falsificada. Continue lendo a matéria AQUI  no Diário do Nordeste

Carlos Jardel
Fonte: Diário do Nordeste