STF julga decisão de Luís Roberto Barroso sobre instalação da CPI da Covid-19 - Revista Camocim

Polo Camocim: Santos Dumont, 220,Centro - Contato: (88) 9 9312 4283

Polo Camocim: Santos Dumont, 220,Centro - Contato: (88) 9 9312 4283

quarta-feira, 14 de abril de 2021

STF julga decisão de Luís Roberto Barroso sobre instalação da CPI da Covid-19



O Supremo Tribunal Federal (STF) julga, nesta quarta-feira (14), a decisão monocrática — proferida por um único magistrado — do ministro Luís Roberto Barroso que determinou a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 no Senado Federal. A investigação deve apurar ações e possíveis omissões do Governo Federal na condução da pandemia da Covid-19. 


A expectativa é de que a sessão endosse, com ampla maioria, o parecer de Barroso, mas não deve se estender sobre os detalhes de como a comissão será composta ou como ela deverá funcionar. 


A avaliação entre os outros ministros do STF indica que a determinação de Barroso, que obriga a instalação da CPI da Pandemia no Senado, não representa uma interferência do Judiciário no Legislativo, como afirmou o presidente Jair Bolsonaro.


Uma das principais preocupações em relação à instalação da investigação é a possibilidade de obrigar os senadores a participarem de reuniões presencialmente, em ambientes fechados. O ponto é alvo de resistência entre parlamentares, que temem que os encontros resultem em contaminações com o novo coronavírus entre o quórum. 


É possível que os senadores aproveitem a brecha deixada pelo STF para adiar o funcionamento do colegiado apenas quando os trabalhos presenciais forem retomados na Casa.


Aliados do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmaram ao jornal O Globo que ele mantém o entendimento de que a CPI só deve funcionar presencialmente, principalmente porque o colegiado demanda depoimentos e diligências. Atualmente, a Casa legislativa trabalha de forma remota e não tem previsão de quando retomará as atividades normalmente. 


Inicialmente, o julgamento estava marcado para a próxima sessão virtual do STF, que começa em 16 de abril e vai até o dia 26 do mesmo mês. Porém, foi antecipado para esta quarta-feira e fará com que definição sobre a CPI da Covid seja tomada no plenário físico, onde os ministros votam um em seguida do outro.


Segundo nota do Supremo, o caso da CPI da Covid será o primeiro item da pauta da quarta-feira. 


AUTORIZAÇÃO DA COMISSÃO


Rodrigo Pacheco iniciou, na tarde desta terça-feira (13) a leitura do requerimento de abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19. O parlamentar também decidiu ampliar o escopo das investigações da CPI para incluir também estados e municípios que receberam repasses da União. 



Diário do Nordeste

Nenhum comentário: