sábado, 16 de maio de 2020

Jijoca - médico e secretária negligenciaram notificação do primeiro paciente de Covid-19 que foi a óbito no Hospital Regional

A secretária da saúde de Jijoca de Jericoacoara, Sandra Alves, e o médico Elenilson dos Santos Lira, não notificaram a paciente que morreu no dia 5 de maio, vitima de Covid-19, no Hospital Regional de Sobral, porque não quiseram. Pois motivos tiveram de sobra!, considerando que a vitima deu entrada no Hospital de Jijoca com sinais claros de que estava  infectada pelo Coronavírus e que era  uma paciente considerada do quadro de risco.  Entenda:

A Nota Técnica de Nº 3, AQUI da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará, de 03 de abril de 2020, precisamente na página 08, determina que pacientes com “tosse e dificuldades respiratórias” devem ser notificados como caso suspeito de Covid-19, bem como pacientes com Síndrome Gripal - dentre estes os suspeitas de “neoplasias”. Os casos de Síndrome Respiratória Aguda, na qual se incluem pessoas com “pneumopatias”, também devem ser notificados. 

A Nota Técnica do Ministério da Saúde Nº 20/2020-SAPS/GAB/SAPS/MS AQUI  reforça a importância da realização da notificação em até 24 horas. Ou seja, nestes caos em questão, a notificação é obrigatória. 

Vale lembrar que notificar não é o mesmo que diagnosticar. Notificar significa dizer que é preciso submeter o paciente ao exame para investigar se o mesmo está ou não infectado. 

Agora veja bem: o médico Elenilson descreveu em seu diagnóstico, e verbalizou em  live oficial da prefeitura,  que a paciente, moradora do interior do município,  deu entrada no Hospital de Jijoca “com falta de ar e  tosse” e que, após a realização de exames (radiografia), ele a  diagnosticou com “pneumonia e, segunda opção, neoplasia”.

Então, secretária Sandra e Dr. Elenilson?... Vocês erraram e erraram feio. E  só existem duas situações que poderiam justificaria a negligência da notificação:

1ª - Incompetência
2ª - Má fé.

...Paciência doutor!  Você tinha a obrigação de notificar e encaminhar a vitima para a realização do teste.  Não sei como teve a coragem de afirmar que “não fez teste nenhum para covid-19 porque não era o seu diagnóstico"

E a senhora secretária da saúde também disse baboseiras ao tentar  justificou que não notificou o caso porque "não era, em momento algum, suspeito". E pra piorar,  a senhora ainda tentou depositar o drama  na conta do Hospital Regional Norte de Sobral, que procedeu com o teste pós-óbito.

Foi também infame a atitude do médico Elenilson afirmar na triagem de internamento da paciente, no Hospital Regional, que a mesma “não era caso suspeito de Covid”, e  que o “colega médico (do Regional)  realmente suspeitou de pneumonia com derrame pleural e neoplasia..." Santa paciência!, pois, se assim foi,  errou o médico de Jijoca e errou  o médico de Sobral. Incompetência e irresponsabilidade em dose dupla! 

Diante de todo o ocorrido, é até saudável questionar quantas notificações de casos suspeitos de Coronavírus foram negligenciados pela Secretaria da Saúde de Jijoca de Jericoacoara!?

Não resta dúvida s que a paciente tenha sido realmente diagnosticada com pneumonia e que o quadro tenha sido  potencializado com o Coronavírus  antecipando assim a morte da mesma, que deveria estar com o organismo bastante fragilizado. 

Por fim, o constrangimento público dos familiares poderia ter sido evitado  se o médico e secretária não tivessem descumprido todo o protocolo.

Leia também: Secretária e médico dizem que paciente de Jijoca que faleceu em Sobral foi testada para Covid-19 após a morte.

Carlos Jardel

Nenhum comentário: