sexta-feira, 17 de abril de 2020

Camocim - Nota de esclarecimento da prefeitura foi mais irresponsável e não esclarece nada!

Médica que manteve constante contato com a idosa não cumpriu quarentena e escondeu o caso para os colegas de trabalho.

Já passou de todos os limites aceitáveis o comportamento da gestão da saúde pública de Camocim  no que diz respeito ao enfrentamento desta pandemia de covid-19. É uma aberração atrás da outra num verdadeiro festival de irresponsabilidade e terror.  Veja bem: 

1- A prefeita Monica e o secretário resolveram aparecer depois de 1 (um) mês para dar uma noticia ruim e tocar o terror por falta de precisão nas informações .

2- No mesmo instante a filha da idosa com covid-19, colocou em dúvida o caso e os procedimentos sanitários, afirmando inclusive a cura da mãe - a Secretaria da Saúde ainda não confirmou essa cura AQUI.

3 - Diante das declarações absurdas da filha da paciente, que é agente comunitária de Saúde, esperava-se que a Secretária da Saúde viesse a público se pronunciar sério sobre todo o processo de cuidados com a idosa, com os familiares e com toda a população. Esperava-se informações sobre se ocorreu ou não a quarentena.

Só que NÃO! A Secretaria da Saúde não esclareceu NADA do que precisava ser esclarecido. E ainda "passou a mão na cabeça" da agente comunitária da saúde e, pasmem, de uma médica do município! Médica? Sim, caro leitor e cara leitora,  medica! não caia pra trás: 

A médica que atende na Unidade Básica de Saúde da Família do Bairro Olinda, teve aproximação constante com a idosa infectada  e escondeu o fato de toda a equipe da saúde da respectiva unidade. Colegas de trabalho dela, com toda razão, estão revoltados e apreensivos. 

" Esse tempo todo tivemos contato com essa médica irresponsável, que não nos disse nada, mesmo sabendo de tudo desde o começo. Pois ela namora com o médico neto da idosa, e convive lá constantemente", disse ao blog um dos servidores do posto de saúde.

Agora veja o que disse a Secretaria da saúde na sua nota irresponsável e abaixo o que eu digo:


 1 - A prefeitura não diz na nota quando o município  recebeu os testes rápidos. Também quando realizou o teste rápido com a médica e a agente de saúde. Deixa a entender que esses exames só foram realizados nos últimos dois dias após a polêmica.

2 - A médica e Agente de Saúde deveriam, desde o dia da notificação, terem se mantido em quarentena, como exige os protocolos, até terem conseguido realizar os exames com seus respectivos resultados.

3 - A nota não mostra, de forma alguma, a comprovação da realização destes exames nas duas envolvidas. Deveria ter? sim! Porque a situação polemica é um caso de saúde pública e levou desconfiança, insegurança  e aflição para as pessoas.

4-  A prefeitura deveria mostrar as guias de notificação da realização dos exames da médica e da Agente de Saúde na Microrregional de Saúde. Estes casos, a saber, devem constar no boletim epidemiológico como casos suspeitos e , conforme seja, descartados.  Pergunto: isso foi feito? 

5 - A situação indica falhas graves no sistema de saúde municipal nesta pandemia. Uma nota vazia de informações, de esclarecimentos, atesta incompetência e falta de compromisso com a saúde pública.

Voltaremos a tratar deste assunto.


Carlos Jardel 

Nenhum comentário: