sábado, 4 de janeiro de 2020

Acredite: Série A do Camocinense 2019 começa amanhã, 5 de janeiro de 2020.

É isso mesmo! A série A 2019 , a mais importante  do Campeonato Camocinense de Futebol, que , pela mais absoluta lógica, deveria ter começado em 2019 e terminado também em 2019, vai se iniciar somente agora neste ano 2020, mais precisamente amanhã, domingo, dia 5 de Janeiro, às 15h, no Estádio Municipal Fernando Trévia, com os jogos Siqueira X Vitória, registrando assim o maior atraso da história da Liga.

É que, ao que tudo indica, somente agora senhora Prefeita Monica Aguiar - que não gosta de futebol de campo - resolveu liberar a verba para a Liga Desportiva realizar a competição. Isso depois de ter deixado muitas equipes desmotivadas e com prejuízos financeiros adquiridos depois de terem  Comprado, no ano passado, os uniformes novos de seus atletas (calções, camisas, chuteiras e meiões) confiando na ajuda de custo do município, que não veio no tempo.

E tem mais: nesse período de chuvas,  como todos sabem, é comum a paralisação das atividades dentro do Estádio, pois corre-se o risco do gramado virar lama, fora a  incidência de raios.

A questão é tão espinhosa que nem cabe a máxima: " antes tarde do que nunca".

Além destas questões, surge também uma pequenina dúvida: como é que o presidente da Liga irá fazer para prestar contas do exercício financeiro do ano passado  incluindo a realização desse campeonato?  Já que a liga, estatutariamente, terá nesse mês de janeiro que prestar contas aos seus associados de suas atividades referentes a  2019?

Em dezembro do ano passado publicamos : Prefeita "sacaneia" Liga e não realiza a Primeira Divisão do Campeonato Camocinense de Futebol.  Ocasião em que aproveitamos para afirmar que "há bastante tempo o futebol camocinense e a Liga Desportiva vem sendo desprestigiados pela prefeita Monica Aguiar e pelo seu esposo, o deputado Sérgio Aguiar. Eles fizeram da Liga uma refém de sua prática politica, inclusive  a partir da escolha dos presidentes, que acabam  chegando ao cargo mediante o potencial de subserviência, numa articulação ardilosa,  para que, uma vez eleitos, tornem-se verdadeiras marionetes, serviçais imprestáveis sem poder critico e reivindicatório"

Mantemos a critica e completamos: a presidência  da Liga Desportiva também tem "culpa no cartório" por toda essa situação,  pois não teve coragem de defender, como deveria e precisaria,  os interesses do esporte, dos torcedores e dos associados da Liga Desportiva Camocinense de Futebol. Faltou coragem e sobrou subserviência, bem como "horar os votos daqueles que acreditaram em mim e que eu poderia mudar o futebol".

E tudo isso sem falar do incompetentíssimo Secretário do Esporte, Bené Firmo...

Na Câmara

O vereador Marcos Coelho, tratando do assunto em uma das últimas sessões legislativas de 2019,  questionou sobre os motivos pelos quais o Município não liberou os recursos para a Liga Desportiva Camocinense realizar a 1ª Divisão do Campeonato Camocinense de Futebol 2019.

Nas redes sociais ele criticou o Secretário Municipal do Esporte e Juventude, Bené Firmo, que tem uma "atuação decepcionante".

O vereador, que também é desportista,  provou sobre o que foi feito com orçamento público de mais de R$1 milhão  de reais destinado ao esporte de Camocim.

Leia: "É decepcionante a atuação da Secretaria do Esporte e Juventude de Camocim", diz Marcos Coelho

Carlos Jardel

Nenhum comentário: