Governo do Estado começa a discutir plano de retomada das atividades no Ceará amanhã (27) - Revista Camocim

Postagem em destaque

Online Telecom promove Campanha Solidária para ajudar famílias carentes de Camocim

 Faça a sua doação e participe dessa corrente do Bem!  A Online Telecom lançou uma Ação Solidária para arrecadar alimentos que serão doados ...

sábado, 27 de março de 2021

Governo do Estado começa a discutir plano de retomada das atividades no Ceará amanhã (27)



O Governo do Estado começará a planejar o novo plano de retomada das atividades econômicas cearense a partir deste sábado (27). A informação foi confirmada pelo secretário executivo de planejamento e gestão, Flávio Ataliba, que também é o coordenador do Comitê de Retomada. As discussões deverão ser feitas durante uma reunião com representantes do Governo.


"Nessa reunião de hoje não foi tratado especificamente de como será. Vamos começar a estudar o assunto já a partir de amanhã", disse Ataliba.


A perspectiva foi apresentada depois que o governador Camilo Santana projetou, durante anúncio da prorrogação do decreto de isolamento até dia 4, uma possível retomada de setores da atividade econômica a partir do próximo dia 5 de abril.


Contudo, o chefe do Executivo estadual comentou, também, que a liberação para empresas voltarem a operar presencialmente dependerá dos índices de saúde, considerando as taxas de contaminação, recuperação, e óbitos por covid-19 no Ceará.


Além disso, o Estado vem monitorando o nível de ocupação leitos hospitalares para o tratamento da doença.


Apesar de o Governo do Estado já ter apresentado e aplicado um  plano de retomada no passado, quando decretou o primeiro lockdown, algumas modificações poderão ser feitas para o retorno das atividades em 2021. Segundo Flávio Ataliba, muitos pontos do projeto apresentado em 2020 poderão ser aproveitados, mas algumas coisas poderão ser alteradas. 


Outro ponto reforçado pelo secretário executivo é de que não há garantias de que o plano de retomada comece de fato no dia 5 de abril. Tudo irá depender dos índices de saúde relativos à pandemia no Ceará. 


"Evidentemente que a experiência do ano passado será levada em conta na construção da nova proposta. Mas nada definido ainda. Ainda será discutido por toda a semana", comentou.


Diário do Nordeste

Nenhum comentário: