Restaurantes poderão funcionar em modo delivery mesmo durante toque de recolher, diz Ataliba - Revista Camocim

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

Restaurantes poderão funcionar em modo delivery mesmo durante toque de recolher, diz Ataliba

Segundo o secretário executivo de planejamento e gestão do Governo do Estado, entregadores também poderão transitar durante o toque de recolher no Ceará, entre 22h e 5h, para não restringir totalmente a atividade econômica




O funcionamento do delivery dos restaurantes está liberado para o funcionamento, mesmo após o horário limite das atividades não essenciais, às 20h, e durante o toque de recolher, entre 22h e 5h. O esclarecimento foi feito pelo secretário executivo de planejamento e gestão do Governo do Estado, Flávio Ataliba, durante uma transmissão ao vivo pelas redes sociais. 


"Os restaurantes estão funcionando até as 20h na semana, e, aos fins de semana, até as 15h. Mas no formato de delivery, eles podem funcionar a qualquer momento, inclusive durante o toque de recolher, que é a partir das 22h", disse Ataliba.


Durante a live de tira-dúvidas sobre o último decreto do Governo do Estado sobre as recomendações referentes à pandemia de Covid-19 no Ceará, o secretário executivo da Seplag também comentou que os entregadores terão trânsito garantido mesmo durante o toque de recolher. 


A medida, segundo Ataliba, visa garantir que os trabalhadores possam manter essa fonte de renda durante o processo de recuperação econômica após a crise causada pela pandemia. 


Funcionamento de mercearias


Sobre o funcionamento de pequenas mercearias de bairro no Ceará, o secretário executivo de planejamento comentou que elas poderão funcionar normalmente, mesmo depois das 20h, assim como os supermercados. Contudo, para seguir o modelo aplicado para os supermercados, por exemplo, as mercearias terão de vender alimentos e não poderão oferecer mesas ou consumo dos produtos no local. 


"O decreto mantém o funcionamento de atividades essenciais, então se a mercearia vender alimentos como um supermercado ela pode funcionar, mas não pode vender comida no local e não pode ter mesa. Não pode funcionar como restaurante, essa é a diretriz", disse Ataliba.


Diário do Nordeste

Nenhum comentário: