Covid-19 - Uruoca e Viçosa com altíssimo nível de transmissão. Martinópole, Camocim e Barroquinha mantém nível alto. - Revista Camocim

sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

Covid-19 - Uruoca e Viçosa com altíssimo nível de transmissão. Martinópole, Camocim e Barroquinha mantém nível alto.

 Granja e Chaval: nível moderado. 


Ceará tem 126 cidades com transmissão “alta” ou “altíssima" do coronavírus; veja lista de municípios




O Ceará permanece em alerta para Covid-19: 68,5% dos municípios está com nível elevado de alerta, registrando transmissão “alta” ou “altíssima”. São 126 das 184 cidades do Estado. Outros 50 municípios estão em situação “moderada”, enquanto apenas oito são considerados com baixa transmissão do coronavírus (Sars-Cov-2), agente transmissor da doença.


A reportagem é do Jornal Diário do Nordeste, que apresenta  os Municípios de Uruoca e Viçosa do Ceará, entre outros, com níveis altíssimo de transmissão da doença. 


Da Microrregião de Camocim, os municípios de  Granja e Chaval encontram-se no nível moderado. Já Martinópole, Camocim e Barroquinha mantém o nível alto. 


As informações foram obtidas a partir do painel IntegraSUS nesta quinta-feira (28). A plataforma da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa) disponibiliza dados sobre a situação da pandemia em território cearense.


Segunda onda está se iniciando, diz infectologista


O agravo acelerado da situação aponta um segundo momento da pandemia no Ceará, avalia o infectologista Roberto da Justa. “Nós não temos a intensidade que nós observamos na primeira onda, mas temos claramente uma segunda onda se iniciando. É fruto da flexibilização das medidas de isolamento, principalmente depois da campanha eleitoral e dos festejos de fim de ano. O vírus continua circulando e se aproveitou dessa flexibilização”, articula o especialista, professor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC).


Apesar da ascensão ser preocupante, as consequências a longo prazo ainda são incertas. Tudo depende da resposta das autoridades de saúde e da adesão por parte da população às medidas sanitárias.


“É muito imprevisível como essa segunda onda se comportará nas próximas semanas. No cenário mais pessimista, podemos ter uma nova elevação de casos e óbitos, o que não é desejado, porque vai sobrecarregar o sistema de saúde, principalmente o público”, projeta o infectologista, que recomenda “distanciamento, uso de máscara e lavagem das mãos” como principal prevenção contra o vírus.


Confira AQUI a matéria na íntegra, com a relação dos municipios. 

Nenhum comentário: