Chaval - Quem votou em Nanóia, Patrice ou Ítalo? - Revista Camocim

Postagem em destaque

Online Telecom promove Campanha Solidária para ajudar famílias carentes de Camocim

 Faça a sua doação e participe dessa corrente do Bem!  A Online Telecom lançou uma Ação Solidária para arrecadar alimentos que serão doados ...

terça-feira, 5 de janeiro de 2021

Chaval - Quem votou em Nanóia, Patrice ou Ítalo?


Entenda o caso:

A Câmara de Chaval é composta por 09 (nove) vereadores. Destes, a maioria é da base do prefeito Sebastião, no caso, 06 (seis), do PDT. A oposição conta apenas com 03 (três) vereadores; Patrice Brito (foto), Ítalo Pacheco (foto) e Sandra Helena, todos do PTB.

No dia 01 de Janeiro ocorreu a posse dos eleitos e a eleição da  Presidência da Câmara. A chapa foi única, apresentada pela bancada de situação, tendo o vereador Nanóia como presidente. Dos 09 (nove) vereadores, apenas 08 (oito) participaram da votação. Pois a vereadora Sandra Helena, da oposição, abandonou a Sessão antes da votação.


Pois bem, neste caso, pela lógica -  e era o que se esperava - o candidato Nanóia deveria ter tirado apenas os 06 (seis) votos. Ou seja, apenas os votos de sua bancada. Ocorre que ele recebeu 07 (sete)votos, e um em branco, conferidos na apuração. 

O resultado levanta a forte suspeita de que provavelmente o sétimo voto pode ter sido oferecido pela oposição. Nos bastidores se comenta que Patrice Brito teria declarado voto na chapa do Governo, porque é independente e não tem líder politico. No entanto, outra corrente de reflexões despeja a tese que o próprio Ítalo Pacheco  teria votado em Nanóia, simplesmente para protestar contra o tio, Paulo Pacheco, o líder politico do grupo de oposição, que perdeu a campanha, mais uma vez, de forma humilhante, para o prefeito Sebastião.

Ítalo estaria revoltado com Paulo Pacheco pelo fato dele ter empurrado garganta a baixo uma candidata  com a imagem e o nome visivelmente desgastado, tanto por aclamação popular como pelos processos enfrentado na própria Justiça. Foi uma candidata que não estava a altura da disputa politica, porém, foi o nome forçado pelo velho Pacheco.

O voto para a Presidência da Câmara é Secreto. Neste caso, um dos dois vereadores da oposição precisaria declarar de que forma votou, já que a Sandra Helena não participou da eleição e a bancada de situação não levanta suspeitos. 

A Câmara
  • Carlim do Chaga Henrique (PDT) - 659 votos - 7,83%
  • Fernanda Eduardo (PDT) - 607 votos - 7,21% 
  • Italo Pacheco (PTB) - 574 votos - 6,82% 
  • Sandra Helena (PTB) - 564 votos - 6,70%
  • Nanóia (PDT) - 542 votos - 6,44%
  • Irmão Teles (PDT) - 530 votos - 6,30%
  • Dasticléia (PDT) - 487 votos - 5,79%
  • Dra Patrice Brito (PTB) - 473 votos - 5,62%
  • Felitita Silva (PDT) - 431 votos - 5,12%

Carlos Jardel

Nenhum comentário: