Reino Unido se torna primeiro país do ocidente a aprovar uma vacina contra a Covid-19 - Revista Camocim

quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

Reino Unido se torna primeiro país do ocidente a aprovar uma vacina contra a Covid-19

O Reino Unido se tornou o primeiro país do ocidente a aprovar uma vacina contra a Covid-19. O imunizante é produzido pelas farmacêuticas Pfizer e Biontech. O governo declarou na última terça-feira (2) que a campanha de vacinação no país começa na próxima semana. Com informações do portal G1.

O ministro da saúde britânico, Matt Hancock, explicou que a agência reguladora local aprovou a vacina da Pfizer.

“No início da próxima semana, começaremos um programa de vacinação de pessoas contra Covid-19 aqui neste país”, disse ele à Sky News. Ele considera a notícia “fantástica”.

Um primeiro lote com 10 milhões de doses da vacina será disponibilizado ainda em 2020 pelo NHS, serviço público de saúde britânico. Profissionais de saúde estarão entre os primeiros a serem vacinados.

A vacina precisa ser mantida a -70ºC e, por isso, as campanhas de vacinação serão realizadas em hospitais. O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, afirmou que a aprovação da vacina vai resgatar vidas e a economia do país.

Os resultados da terceira e última fase de testes da vacina comprovaram eficácia de 95% e segurança. Segundo a Pfizer, o imunizante previne as formas mais leves e graves da Covid-19. Até o momento, a droga também manteve praticamente a mesma taxa de eficácia para idosos, chegando a 94%. 

O anúncio da eficácia foi feito em 18 de dezembro e as farmacêuticas já solicitiaram autorização para uso emergencial nos Estados Unidos, na União Europeia e outros países.

A vacina da Pfizer/BioNTech está entre as quatro que são testadas no Brasil. O Ministério da Saúde afirmou que o plano de imunização não prevê o uso de vacinas que exigam temperaturas baixíssimas de armazenamento. Na logística brasileira não há, hoje, ultracongeladores para armazenar a vacina da Pfizer na chamada Rede de Frio, do Programa Nacional de Imunização brasileiro.

Informações do Diário do Nordeste.

Nenhum comentário: