quinta-feira, 12 de novembro de 2020

Pelo menos 11 cidades do Ceará são alvos de ações contra crimes eleitorais

Pelo menos 11 municípios do Ceará já foram alvos de operação policial para apurar a prática de crimes eleitorais desde o início da campanha – iniciada em 27 de setembro – até ontem. Na lista, há investigação em andamento sobre compra de votos e tentativa de homicídio. Das ações, oito foram cumpridas pela Polícia Federal e três pela Polícia Civil. Somente ontem, dois municípios cearenses foram alvos: Apuiarés e Ocara. As informações são do Ministério Público do Ceará e da Polícia Federal. As operações apontadas na reportagem foram determinadas pela Justiça Eleitoral.

Em Apuiarés, foi deflagrada a Operação Alquimia, realizada pela PF em parceria com o Ministério Público Eleitoral (MPE) para cumprir seis mandados de busca e apreensão com objetivo de investigar crime de compra de votos. 

A prática pode levar à prisão, quando classificada como corrupção eleitoral, ou ser tipificada como ilícito eleitoral, no âmbito cível, que prevê punições apenas no âmbito eleitoral. Na cidade, são investigados candidatos, apoiadores e até um estabelecimento comercial. Os suspeitos estariam utilizando medicamentos como compra de votos.

De acordo com as investigações, os suspeitos pagavam uma farmácia para entregar os remédios aos eleitores. Segundo a Polícia, o estabelecimento tinha ciência da prática ilegal e, mesmo assim, vendia e entregava os medicamentos aos eleitores. A operação foi deflagrada a partir de indícios encontrados em documentos apreendidos pelo MP, como cupons de compras de medicamentos, receitas médicas, entre outros que identificavam o beneficiário da medicação, candidatos e apoiadores. Constavam ainda anotações de controle financeiro, com distribuição de valores para compra de votos.

Já em Ocara, a Polícia Civil foi responsável por cumprir mandados de busca e apreensão para coibir o crime de compra de votos. Na ação, foram apreendidos santinhos de candidatos e recibos.

Informações do Diário do Nordeste.

Nenhum comentário: