terça-feira, 17 de novembro de 2020

Oposição de Jijoca perdeu pra si mesmo!


Em Jijoca de Jericoacoara não foi o prefeito Lindbergh Martins que derrotou nas urnas a oposição. Mas sim a própria oposição que perdeu para si mesmo. Faltou o que não deveria ter faltado de forma alguma: sensibilidade para entender que a politica, infelizmente, é um jogo, e ganha quem  melhor jogar.

No caso dos principais grupos que fazem oposição - o de Leandro César e o do Canuto - deixaram se levar pela falsa sensação de vitória, baseado meramente no que o termômetro da emoção indicava. O problema foi que este termômetro afastou pra longe a legitima disposição para o diálogo com os pés e as cabeças no chão da realidade.  Neste caso faltou capacidade para ler e aceitar a realidade da conjuntura politica do município e sobrou prepotência. 

Por tanto, o Lindbergh Martins não ganhou as eleições porque fez um bom governo ou porque foi um bom candidato - Definitivamente não! Pelo contrário: fez um péssimo governo! -.   A maioria dos eleitores que se apresentaram nas urnas para votar, não os queriam. Basta somar os votos do Canuto e do Leandro e comparar com os votos dele (perseguidor) para comprovar. 

A oposição junta somou  6.919 votos, enquanto Lindbergh somou 6.841 votos.

Ou seja: Lindbergh não tem a maioria dos eleitores. O único elemento que ele teve em seu favor foi a "desunião da oposição", que se tivesse unida teria maior possibilidade de destronar o imperador. Que ganho simplesmente, repito, porque teve como principal rival a "desunião da oposição".

Outro fator que foi incisivo para a vitória do Martins foi justamente o fato dele ter governado os seus primeiros quatro anos sem a presença prática dessa oposição. Ele Governou livre, leve e solto, atentando contra a dignidade da administração e contra o povo. 

A oposição não fez o seu papel de oposição ao longo dos quatro anos. Não considerou a importância da opinião pública, e por isso perdeu! 

Já o Lindbergh Perseguidor Martins vai governar agora sabendo que ganhou a eleição, mas que não ganhou a maioria dos votos. 

Carlos Jardel

Nenhum comentário: