quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Terapeuta é réu por estuprar adolescente em sessão de hipnose

Um terapeuta é réu na Justiça Estadual por estupro de vulnerável contra uma adolescente de 13 anos que participava de uma sessão de hipnose, em Sobral, na Região Norte do Ceará. A jovem teria buscado o serviço para amenizar um problema de saúde, mas o homem a teria dopado com uma medicação e abusado sexualmente da vítima. O caso aconteceu em novembro de 2019 e está sob sigilo de Justiça.

O Ministério Público do Ceará (MPCE) confirmou que a 6ª Promotoria de Justiça de Sobral denunciou o terapeuta e empresário Daniel Menezes Nogueira pelo crime em 17 de fevereiro deste ano. Dois dias depois, a Justiça aceitou a denúncia, transformando o acusado em réu. Segundo o MPCE, "o processo encontra-se em fase de cumprimento do mandado de citação do réu".

A Polícia Civil do Ceará (PCCE) já havia concluído o inquérito policial e indiciado Daniel Nogueira pelo crime. A titular da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Sobral, delegada Adriana Savi, afirma que, além do depoimento da vítima, o crime foi comprovado por exame da Perícia Forense do Ceará (Pefoce). "Antes da pandemia, foi mandado (o inquérito) para o Poder Judiciário. Inclusive, eu representei pela prisão preventiva e também pela busca e apreensão de material pornográfico que pudesse ter na clínica. Foi cumprido o mandado de busca e apreensão. O mandado de prisão não foi deferido", explica.

A delegada justifica que a prisão do suspeito "era necessária para preservar a apuração e a vítima". O material apreendido na clínica - inclusive um notebook, um tablet e um HD - foi levado para análise da Pefoce, mas os resultados não foram entregues à Polícia Civil nem à Justiça. "O material foi para apurar outros crimes. Porque o estupro de vulnerável aconteceu. Foi encontrada toda a materialidade e feita a parte da Polícia Civil corretamente", pontua Savi.

Informações do Diário do Nordeste.

Nenhum comentário: