quinta-feira, 16 de julho de 2020

Polícia Militar investiga comentários machistas feitos por policiais em rede social


Áudios de policiais militares do sexo masculino com conteúdo machista, que diminui as PMs do sexo feminino, viralizaram nas redes sociais, nesta quinta-feira (16). A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e a Polícia Militar do Ceará (PMCE) repudiaram os comentários e informaram que o Comando Geral da PMCE abriu um Inquérito Policial Militar (IPM) para investigar o caso.

A conversa aconteceu em um grupo de policiais, no WhatsApp. Um PM afirma que tem uma opinião sobre as PFem (policiais do sexo feminino): "elas eram para estarem no quartel, para tirar o estresse da gente, tá entendendo? Se chegasse estressado, elas estavam lá para resolver a 'parada'".

Outro policial concorda: "essa ideia foi boa, eu queria isso agora. Isso é uma ideia para chegar no Comando Geral. As voluntárias". Um terceiro PM também diz estar de acordo: "essa tese aí, eu tinha pensado nisso. Sou obrigado a concordar. Os policiais sofrem muito do estresse psicológico, pressão psicológica muito grande na rua".

A reportagem apurou que os policiais militares envolvidos na conversa são lotados no 11º Batalhão de Polícia Militar, em Itapipoca. O diálogo teria ocorrido na noite da última quarta (15).

A Polícia Militar do Ceará publicou, nas redes sociais, que "rechaça, veementemente, os comentários preconceituosos".

"O fato tomou repercussão nacional e todas as mulheres que compõem os quadros da Polícia Militar Ceará merecem respeito, são todas profissionais dedicadas ao mister de servir e proteger a sociedade cearense, seja nas ruas, dirigindo viaturas, comandando unidades operacionais, no serviço administrativo ou em quaisquer missões que a elas sejam designadas. O Comando Geral da Corporação nunca admitiu e jamais admitirá fatos que maculem a imagem da mulher policial militar", completa.

Informações do Diário do Nordeste.

Nenhum comentário: