Sargento Ésio Cruz conta sua versão sobre o ocorrido na capital Cearense - Revista Camocim

Postagem em destaque

Online Telecom promove Campanha Solidária para ajudar famílias carentes de Camocim

 Faça a sua doação e participe dessa corrente do Bem!  A Online Telecom lançou uma Ação Solidária para arrecadar alimentos que serão doados ...

domingo, 14 de junho de 2020

Sargento Ésio Cruz conta sua versão sobre o ocorrido na capital Cearense

Ésio e sua mãe.

Na nota, enviada ao blog, o Sargento Ésio Cruz, através dos seus advogados, diz que "infelizmente tal incidente foi amplamente divulgado pela mídia, inclusive pela REDE TV no programa do apresentador do  Siqueira Júnior,  contudo, sem a versão do contexto real dos fatos, tudo controverso". 

Leia, abaixo, a nota na íntegra.

Nota de esclarecimento à Imprensa 

No dia 2 de junho de 2020, o Sr. Antônio Ésio Cruz, Sargento do Exército Brasileiro, envolve-se em um incidente familiar com sua esposa Priscila - pois ainda são casados  com a qual tem 4 filhos-, infelizmente tal incidente foi amplamente divulgado pela mídia, inclusive ela REDE TV no programa do apresentador do  SIKEIRA JR,  contudo, sem a versão do contexto real  dos fatos tudo controverso

O sargento  Ésio, até as 17h do dia 1 de junho, encontrava-se em um “flat” na Beira Mar, em Fortaleza, com a Sra. Priscila sua esposa e suas filhas Andressinha e Karolxinha, momento em que esta saiu do local e levou consigo os pertences do Sargento Ésio, como carteira, cartão de crédito e documentos.

Cumpre salientar que, em razão de ordem judicial e/ou administrativa, atualmente objeto de uma Ação Judicial por parte do Sargento Ésio, a Sra. Priscila, que até a presente data encontra-se civilmente casada com comunhão parcial de bens, é a responsável por cuidar de suas finanças, portanto, todos os valores recebidos pelo sargento Ésio referentes ao posto de segundo tenente são repassados a administração da Sra. Priscila, que nesse mesmo dia se recusou, por várias vezes, a entregar ao sargento Ésio seus bens e os valores que são seus por direito, deixando este sem condições inclusive de se alimentar, motivo pelo qual este se dirigiu até o apartamento da Sra. Priscila para lhe convencer a entregar os seus pertences.

Sobre o sargento morar num flat a beira mar de Fortaleza e Priscila morar no subúrbio de Fortaleza, é que Priscila insistiu por diversas vezes via Messenger, Whatsapp e e-mail para que o sargento deixasse sua atual companheira que morava com ele a beira mar de Camocim, o sargento que ainda tinha afeto por Priscila resolveu recepcionar o convite e se encontram em Jericoacoara, onde passaram uns 3 dias juntos, quê a Priscila conseguiu desmanchar o relacionamento do Sargento com sua companheira e passou a relacionar-se conforme Priscila propôs: ele no flat, e ela no AP no subúrbio de Fortaleza. Ela passou a frequentar constantemente o AP do Sargento.

Desde já nega-se qualquer envolvimento do Sargento Ésio com o consumo de entorpecentes no referido “Flat” ou qualquer outro lugar, conforme caluniosamente noticiado, fato que em nenhum momento ficou comprovado. 

Ademais, o veículo envolvido, Etios da Toyota,  no incidente, pertence ao casal, haja vista que tanto a entrada como  as parcelas são pagas com o dinheiro do Sargento  Ésio, pois PRISCILA não tem profissão definida e/ou em atividade remunerativa,  ou seja, ela não tem atividade laborativa, o veículo  é um bem material de ambos.

Diante dos esclarecimentos dos fatos, no dia 05 de junho de 2020, foi concedida por decisão judicial a liberdade provisória pela mesma juíza que havia há meses anteriores concedido Medida protetiva apenas com fofocas da Delegada Especializada Defesa a Mulher, fofocas porque nos autos do procedimento policial não havia provas, mas  tão um BO com declarações subjetivas e desprovida de provas materiais e argumentos subjetivos  caracterizando ABUSO DE PODER  em detrimento a nova lei de abuso de autoridade.

O sargento Ésio é  um cidadão de conduta ilibada, haja vista que a análise de seus antecedentes, ao contrário do que foi amplamente e irresponsavelmente divulgado por canais de mídia, não constam crimes ou contravenções anteriores que desabonem a honra e integridade deste.

Apenas para fins de esclarecimento, não houve quaisquer atos de violência à Sra. Priscila, nem neste incidente ou anterior ao fato, sendo os danos ocorridos estritamente patrimoniais de bem do próprio sargento Ésio. 

Curiosamente, os canais que divulgaram o vídeo do incidente, novamente, sem oportunizar ao Sargento Ésio a possibilidade de esclarecimentos, NÃO TRANSMITIRAM todo o acontecimento, cortando sempre o vídeo no momento em que o Sargento  é arrancado do seu veículo e espancado com murros e chutes por 3 pessoas e pelo o dono do condomínio, o Anderson.  Basta para isso ser comprovado que ele entregue o vídeo completo, mas os agressores já foram identificados e responderão judicialmente pelos respectivos crimes nas três esferas.
 
Deste forma, é imperioso que essa nota seja transmitida e que lhe seja dada a mesma veemência que deram as suposições e acusações precipitadas, bem como o mesmo tempo de publicização, para que enfim se faça uma justa análise dos fatos ocorridos no dia 02 de junho de 2020.
Fortaleza, 12 de junho de 2020.

 Advocacia Giovanni Teófilo & Advogados e Associados 

Nenhum comentário: