segunda-feira, 1 de junho de 2020

Filha de paciente cardíaca denuncia falta de papel para eletrocardiograma no Hospital de Jijoca

Após denúncia, documentos da paciente vazam, sem permissão, de dentro da UPA de Jericoacoara


A filha de uma paciente cardíaca do município de Jijoca de Jericoacoara denunciou em grupos de whatsapp a falta de "papel" necessário para a realização de exame eletrocardiograma no Hospital Municipal Gabriel Brandão da Silva.

O Revista Camocim teve acesso aos áudios e transcreveu trechos do relato. Abaixo: 

- Minha mãe tava lá, na cama do hospital, morrendo de dor no coração, que ela já saiu da UPA (de Jericoacoara)  com o coração alterado, na beira de um infarto ", informou. "Chegando no Hospital de Jijoca -  que eu levei ela pra lá, com recomendação do médico pra internar - chegando lá não tinha papel. O médico mesmo me disse: "vou fazer o eletro nela agora". Minutos depois o médico retorna  dizendo: "eu informado que o hospital está sem papel para realizar o exame".

Indignação

- Isso é falta de amor, falta de cuidado, falta de responsabilidade. Até um cachorro que a gente ver no meio da rua a gente presta socorro. Rebola um ser humano em cima dum cama de um hospital e nem papel não tem para fazer um exame.

Documento vazado sem permissão.

A indignação  aumentou quando um documento da paciente, referente ao atendimento hospitalar, foi publicado na grande rede sem a permissão da mesma ou de seus familiares.  O documento vazou da UPA de Jericoacoara.  Eis o relato: 

- Isso é uma irresponsabilidade. Eu mandei essa carta ai pra Diretora da UPA. Não era pra tá circulando de  grupo em grupo (whatsapp). Isso ai é uma falta de ética.  Em nenhum momento eu divulguei o nome da minha mãe. Isso aí é falta de respeito é uma safadeza, descaso com minha mãe. 

O documento foi enviada para  a enfermeira da UPA, Carine, e para a Diretora da Unidade, Alexandra. 

 "Tá claro a fonte da divulgação provavelmente foi a Carine ou a Alexandra", afirmou a filha da paciente questionando se o vazamento teria sido por conta da denúncia da falta de papel no hospital.

Não é a primeira vez que documentos de pacientes vazam da UPA de Jericoacoara.

No mês passado, o resultado do  teste de Covid-19 de uma moradora da Vila vazou sem a permissão da paciente. 

A Secretaria Municipal  da Saúde de Jijoca de Jericoacoara nunca se manifestou sobre esse grave problema de falta de ética profissional e desrespeito com a população.

O prefeito Lindbergh Martins, sobre esse caso, faz silêncio sepulcral, como se fosse normal esse comportamento que expõe ao constrangimento público moradores do município. 

Câmara de vereadores faz silêncio.

A Câmara de vereadores também  faz silêncio quando deveria, além de botar a boca no trombone, protocolar pedido de investigação por parte do Ministério Público. 

Casos absurdos tem ocorrido na saúde pública de Jijoca e nenhuma autoridade do município tomas as providências. 

Confira os áudios do triste relato da filha da paciente: 



Carlos Jardel

Nenhum comentário: