quinta-feira, 25 de junho de 2020

Chaval - Presidente da Câmara não esclarece nada e ainda tenta mudar o foco da denúncia sobre as diárias.

Empresa recebe mensalmente R$ 13.000,00 (treze mil reais) para prestar seus serviços na cidade de Chaval e seu endereço é em Sobral e não em Fortaleza.



A presidente da Câmara de Chaval, Patrice Brito, postou uma nota de esclarecimento sobre o processo que enfrenta por recebimento de diárias ilegais juntamente com o seu namorado, Fábio Coelho, que é Tesoureiro da Câmara. As diárias foram retiradas com a justificativa dos mesmos se deslocarem até Fortaleza para tratar de assuntos da contabilidade do legislativo municipal na empresa Moura Assessoria Contábil, Engenharia Civil e Sistemas LTDA. 

A vereadora negou as acusações e tentou tirar o foco das denúncias jogando culpas no prefeito Sebastião. 99% de sua nota foi direcionada ao chefe do poder executivo sem esclarecer absolutamente nada. Ela até disse que as denúncias são infundadas e "caluniosas e irresponsáveis", argumento que, em outras palavras, chama de mentiroso o próprio promotor de justiça.

Ele disse, de forma superficial, que "durante todo seu mandato frente a Mesa Diretora da Câmara percebeu apenas 05 (cinco) diárias para viagens a Fortaleza com o intuito de acompanhar e fiscalizar e pedir providências junto aos  Órgãos Públicos."  

Ocorre que no Portal da Transparência do Tribunal de Contas do Estado, a presidente da Câmara e seu namorado justificam o pagamento das diárias informando o deslocamento para o escritório de contabilidade, que não "é um órgão público".  A vereadora, em sua nota vazia de informações, disse que esteve na PROCAP, mas não consta essa informação nas referidas nota de empenho.



Endereço da empresa é em Sobral e não em Fortaleza

Na nota de empenho da diária, a presidente Patrice informa que o endereço da empresa de contabilidade fica no Bairro Aldeota de Fortaleza. Já no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica diz que o endereço da empresa é em Sobral.


Lembrando: as diárias retiradas pelos dois, segundo a denúncia, não poderiam ser concedidas para ida até a empresa de Contabilidade, seja porque não se trata de repartição pública que justifique o deslocamento e porque a referida empresa já recebe mensalmente R$ 13.000,00 (treze mil reais) para prestar seus serviços na cidade de Chaval. Ademais, a sede da empresa seria em Sobral/CE e não em Fortaleza/CE. 

O promotor de Justiça Rodrigo Coelho Rodrigues de Oliveira disse em sua manifestação sobre a denúncia que a empresa de contabilidade contratada pela presidente da Câmara  "está está recebendo mensalmente um valor considerável (R$ 13.000,00 - treze mil reais) para prestar um serviço totalmente incompatível com o almejado". Ele afirmou que "há indícios de irregularidade suficientes" que autorizem a indisponibilidade dos bens da presidente Patrice e do Tesoureiro Fábio Coelho bem como da referida empresa .

Alfinetada

Como as denuncias são infundadas?  Por que a vereadora não explica pra população a real situação do processo? 

Carlos Jardel 

Nenhum comentário: