segunda-feira, 1 de junho de 2020

Ceará volta a registrar taxa de contágio da Covid-19 superior a 1

O Ceará, que na semana passada, teve a projeção da menor taxa de contágio da Covid-19 no Brasil, com índice de reprodução abaixo de 1, ou seja, naquele momento, em média, cada infectado no Estado estava transmitindo o vírus para menos de uma pessoa, voltou a ter o número estimado acima de 1. O monitoramento diário feito pelo grupo Covid-19 Analytics, que reúne engenheiros, economistas e cientistas de dados, aponta que o chamado número de reprodução - que determina o potencial de propagação do vírus - no Ceará, no dia 29 de maio estava em 1,32. Com isso, cada grupo de 10 cearenses contaminados pode transmitir para outras 13 pessoas.   

Neste domingo (31), véspera do início da fase de transição para a retomada das atividades econômicas no Estado - plano apresentado pelo Governo do Ceará - , o Estado chegou ao registro de 3.003 mortes em decorrência do novo coronavírus. O Estado tem 48.311 casos de Covid-19, sendo 23.598 em Fortaleza, epicentro da doença. Na capital já são 1.964 mortes por Covid-19.

O grupo de pesquisadores Covid-19 Analytics produz informações sobre o impacto causado pelo coronavírus. Baseados em dados oficiais dos órgãos de saúde, eles divulgam diariamente projeções sobre a incidência da doença nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal. 

O cálculo matemático para determinar a taxa de contágio leva em consideração dados diários sobre o tamanho da população, os casos confirmados, as mortes, os infectados e o número de recuperados. O número efetivo de reprodução, chamado "(R)", diz qual o potencial de propagação do vírus. Se maior que 1, cada paciente transmite a doença a, pelo menos, mais uma pessoa. Se menor do que 1, menos indivíduos se infectam. 

Na atual projeção, os estados de Pernambuco, Sergipe e Bahia tem situação mais estabilizada que o Ceará. No entanto, nenhum estado brasileiro está com taxa de contágio inferior a 1 considerada ideal para estabilizar a pandemia. No Brasil, a taxa de transmissão é estimada em 1,55. 

Informações do Diário do Nordeste.

Nenhum comentário: