quarta-feira, 24 de junho de 2020

Barraco: Filha de vereadora de Chaval tenta furar Barreira Sanitária de Barroquinha e é impedida pelos agentes.

Procurador de Barroquinha disse que irá adotar medidas judiciais.

A filha da vereadora disse que foi xingada de "sapatão" por um popular que acompanhava o episódio


Silvia Helena, filha da vereadora Claudete Pinto, de Chaval, foi barrada na Barreira Sanitária na entrada do município de Barroquinha, ontem (24), ao tentar entrar no município descumprindo as medidas protetivas decretadas pelo governo municipal, que permite apenas a entrada de pessoas que desempenham serviços essenciais. 

A filha da vereadora de Chaval estava pedalando com outras pessoas, por tanto, sua entrada em Barroquinha não caracterizava necessidade urgente ou essencial, motivo pela qual foi impedida pelos agentes de plantão na Barreira.

Ela teria sido xingada de sapatão - lésbica- por um popular que estava acompanhando o episódio, motivo de uma forte discussão no local. 

Na hora, Silvia Helena disse que sua mãe era vereadora e que iria processar a pessoas que teria lhe chamado de "sapatão".

O procurador do Município de Barroquinha, Dr. Rildo Veras, se manifestou nas redes sociais e repudiou a atitude da mulher que tentou entrar no município sem necessidades. Ele considerou um ato de desrespeito com a preocupação dos profissionais da saúde e com a população de Barroquinha. O procurador informou que o município adotará as providências cabíveis.

Em tempo 

O "cara" que xingou a mulher de sapatão precisa sim ser processado e a justiça deve punir essa pessoa. É inadmissível esse tipo de comportamento baixo. Neste ponto estou de pleno acordo com a senhorita Silvia Helena. 

Em tempo 2

No mês passado o vereador Ítalo Pacheco, também de Chaval, armou uma confusão na mesma barreira sanitária, desrespeitando os agentes e derrubando os cones. Ele foi indiciado na Policia Civil e deverá responder na justiça pelo seu comportamento abusivo. 

Alfinetada

Tem gente que parece ter um rei na barriga! A pessoa grita: "minha mãe é vereadora e eu vou lhe processar"... é pra ter medo de vereador? Ora, se vereador não é lá uma grande coisa, a não ser  um mero servidor do povo, imagina  o filho de um vereador, que não passa de um simples cidadão comum, que não goza de privilégios  e  que, socialmente falando,  não é diferente de ninguém em nada! 

Carlos Jardel 

Nenhum comentário: