quinta-feira, 28 de maio de 2020

Rede de transportes da RMF está na fase de transição do Ceará e retorna em 1º de junho


A rede de transporte e logística do Ceará foi contemplada na fase de transição do plano de retomada da economia do Governo do Estado durante a pandemia de Covid-19. O projeto foi apresentado nesta quinta-feira (28) pelo governador Camilo Santana (PT), através de live nas redes sociais. A frota não parou, ela foi apenas reduzida por conta da demanda. O retorno à capacidade máxima da frota é gradual e envolve critérios de risco sanitário e importância socieconômico. No primeiro momento, do dia 1º até 7 de junho, as atividades listadas são o Metrofor, o transporte rodoviário na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e a manutenção de bicicletas.

O movimento contempla então a Capital e os demais 18 municípios da RMF: Aquiraz, Cascavel, Caucaia, Chorozinho, Eusébio, Fortaleza, Guaiúba, Horizonte, Itaitinga, Maracanaú, Maranguape, Pacajús, Pacatuba, Paracuru, Paraipaba, Pindoretama, São Gonçalo do Amarante, São Luís do Curu e Trairi.

Vale ressaltar que o decreto de isolamento social é mantido ao longo do período, com flexibilização apenas de alguns setores e funcionamento reduzido. Na rede de transporte e logística, por exemplo, o Governo prevê 1.113 pessoas trabalhando entre a Grande Fortaleza e o Interior, com 10,8% da cadeia produtiva.

A ampliação do número de agentes e serviços liberados irá ocorrer ao longo da fase 1, prevista caso os critérios de avaliação do momento de transição sejam alcançados. Para tal, serão mensurados dados como: a capacidade do sistema de atendimento de saúde, número de internações, mortalidade do novo coronavírus e território infectado.

Informações: Diário do Nordeste.

Nenhum comentário: