quarta-feira, 6 de maio de 2020

Camocim - Moradores do Guriú cobram Barreira Sanitária conforme exigência do Decreto Municipal

Comunidade prepara abaixo assinado


Os moradores do Guriú, distrito de Camocim, estão cobrando da prefeitura o cumprimento do decreto municipal de  Nº 0503001/2020, de 03 de maio de 2020, que determina o fechamento de todas as principais entradas que permitam o acesso ao Município e  institui a criação de barreiras sanitárias, para efeito de controle e observância das medidas de proteção contra o Covid-19. 

Os moradores da comunidade justificam que Guriú faz fronteira com outros municípios (Granja e Jijoca) e é uma das principais rotas de acesso a Camocim para quem chega através da rodovia litorânea.  Por tanto, as ações instituídas no Decreto precisam valer no Distrito, que tem recebido várias pessoas vindas de outros estados, sem nenhuma dificuldade, em plena pandemia, sem cumprirem as regras sanitárias de isolamento social colocando em risco a saúde pública na região.

Os moradores estão organizando um abaixo assinado para ser entregue ao Ministério Público Estadual, através do Promotor de Justiça Evânio Pereira de Matos. 

Até o momento, a prefeita Monica Aguiar  não fechou  as principais entradas que permitam o acesso ao Município e  nem instituiu a criação de barreiras sanitárias como reza o seu decreto.

A prefeitura apenas  interditou, com uma "barreira de piçarra", duas estradas vicinais, que não são "principais vias de acesso" ao município, sequer fazem fronteira com outras cidades.

A única barreira sanitária existente - com muitas reclamações - ocorre apenas na entrada da sede, logo na rotatória do Posto Tijuca.

Quem desejar entrar em Camocim pelo distrito de Guriú,  e Amarelas, entra sem problema algum.

Em tempo - para o vereador Marcos Coelho, que é advogado, os moradores estão no seu direito legítimo de revindicar providencias por parte do município afim de preservar a saúde dos integrantes da comunidade. 

Carlos Jardel

Nenhum comentário: