terça-feira, 14 de abril de 2020

UPA de Camocim nega atendimento a população alegando exclusividade para casos de covid-19

E os outros problemas emergenciais, que também matam as pessoas,? 

A Direção da UPA de Camocim parece ter perdido a noção do absurdo! Vários pacientes que tem se direcionado a Unidade - obviamente com problemas na saúde - tem voltado decepcionados, furiosos e pedindo a Deus para não morrerem da doença que lhes acometeu. Agora, cara leitor, adivinhe? Resposta: porque simplesmente não estão sendo atendidos, sob a justificativa de que a UPA está reservada apenas  para entradas de casos suspeitos de COVID-19.  Qualquer pessoa que por lá chegue, com qualquer outro problema, está sendo aconselhado a procurar uma Unidade Básica de Saúde da Família. 

Ocorre que muitas unidades básicas de saúde estão praticamente com as portas fechadas, servindo "pra nada". Por exemplo, a Unidade do bairro Brasilia está há duas semanas sem médicos. Pacientes da que precisam de receitas de medicamentos contínuos estão vivendo um drama. A coordenadora do Posto sequer toma a atitude de tentar conseguir a receita com algum outro médico que atenda em outra unidade.

Na Unidade de Saúde que funciona no antigo SESP a situação é semelhante ou, se duvidar, muito pior! 

Mas, voltando pro caso da UPA 24h, a senhora prefeita Monica Aguiar, que desapareceu de Camocim nessa pandemia, precisa chamar o irresponsável Secretário da Saúde, Fernando Fernandes e o Diretor da UPA, Dr. Emanoel Peixoto, e resolver essa "sacanagem pública".

Os casos de Covid-19 são prioridades,  mas as outras doenças, que também matam as pessoas de forma rápida, precisam de atendimentos emergenciais. Essas pessoas com doenças também graves não vão esperar o fim da pandemia para serem atendidas. 

A prefeita Monica Aguiar, tremenda irresponsável, precisa trabalhar sério!, ou vai pesar sobre seus ombros de gestora municipal  a morte de várias pessoas.

A outra versão

Após publicação, dessa matéria, uma fonte do blog, que pediu para não ser identificada, informou que  a coordenação da referida Unidade Básica de Saúde, tem procurado, na medida do possível, conseguir as receitas em outros postos, sempre no tempo de uma semana.  Ou seja, o paciente passa uma sema para receber a receita após solicitá-la.  No entanto, sem médico, a situação é bastante complicada e tem prejudicado vários pacientes.

Carlos Jardel 

Nenhum comentário: