quinta-feira, 16 de abril de 2020

Camocim - A prefeita precisa mudar o secretário da saúde, colocar alguém para coordenar a crise ou o pior acontecerá inevitavelmente

A prefeita Monica Aguiar não tem mais tempo e nem muitas escolhas!, ou demite o secretário da saúde de Camocim, Fernando Fernandes, que sempre esteve perdido na gestão da saúde pública municipal, revelando-se um inapto, principalmente agora, ou cria um Gabinete Especial para tratar da crise de coronavírus, nomeando um interventor com plenos poderes de decisão e diálogo  com os setores do governo, vereadores -  inclusive os da oposição-, policia militar, imprensa local e, óbvio, com a sociedade de modo geral. 

É inaceitável o fato de que o chefe da pasta municipal da saúde tenha se pronunciado durante toda a crise apenas um vez, na noite de ontem,  e para dar uma noticia ruim. Sendo que no primeiro momento ele apareceu surdo e mudo ao lado da prefeita que divulgou, visivelmente nervosa, o primeiro caso de covid-19. Depois ele, apareceu em outro vídeo, informando sobre mais um caso de greve suspeita internado na UTI do Hospital Regional de Sobral, no mesmo tempo em que uma enxurrada de comentários nas redes sociais denunciavam o áudio irresponsável da filha da idosa com coronavírus, deixando dúvidas na população e estimulando o afrouxamento do isolamento social e as demais medidas de proteção sanitárias de especialistas do mundo inteiro.  

Para se ter ideia do tamanho da irresponsabilidade do gestor da saúde, até o momento ele nem ao menos publicou uma nota sobre o pronunciamento insano da filha da idosa que foi contaminada pelo vírus. 

É preciso considerar que a pandemia de covid-19 caminha aceleradamente no Ceará e no Brasil fazendo vitimas fatais e deixando um estrago em vários setores -  à drástico exemplo, na economia. Em Camocim o vírus já chegou e as notificações de casos suspeitas bem como os testes positivos tendem a aparecer - e livre-nos o Altíssimo de mortes. O sistema público municipal não tem condições de atender um pico minimo de 30 pessoas contaminadas. Mas se o governo for eficiente, se conseguir agir no tempo certo, sendo preciso nas informações, nas ações e rigoroso no cumprimento dos decretos, em tudo que lhe compete, salvará vidas e o pior poderá ser evitado, até mesmo o suicídio  politico. 

Carlos Jardel 

Nenhum comentário: