terça-feira, 31 de março de 2020

Resposta à nota de repúdio da prefeitura de Uruoca

A Prefeitura de Uruoca por sua vez desconhece da liberdade de expressão, principalmente no diz que respeito a levar a informação as pessoas de forma que sejam descobertas toda e qualquer ação que beneficiem politicamente a si próprio ou outrem no âmbito do poder público municipal. Os meios de comunicação estão ai justamente pra mostrar a realidade nua e crua. 

1 – A noticia objeto da nota foi veiculado pelos dois maiores blogs do estado do Ceará: Ceará Agora e Ceará News amplamente divulgados nos 184 municípios do estado. Os blogs de Camocim, Sobral, Chaval, Tiangua, Viçosa, Ubajara e outras cidades da região, apenas repercutiram a dos blogues estaduais. 

2 – O blog Ceará Agora do grande jornalista Luzenor de Oliveira, o blog Ceará News do grande jornalista Donizete Arruda, o blog Sobral de Prima do grande jornalista Armando Costa, ambos merecem total respeito. Assim como os blogs da região, Revista Camocim, Camocim Portal de Notícias, Portal de Camocim, Chaval 24 horas, e vários outros, todos sem exceção merecem total respeito. Os jornalistas apenas divulgaram a matéria em todo o estado do Ceará tendo em vista a perplexidade da mesma.

3 – O Prefeito de Uruoca decretou calamidade pública até o dia 31 de dezembro de 2020, com isso nada se precisa licitar em Uruoca, tudo do jeito que quer, na hora que quer, pelo preço que quer, a quem o Sr. Prefeito quiser. Como é que o Sr prefeito decreta calamidade pública, e quer investir R$ 500 mil reais para dar aos pobres em papel moeda espécie, o que também é proibido, e o Sr não cancela o festival de quadrilha de Uruoca que é nos dias 12, 13 e 14 de julho, se o Decreto Municipal n° 013/2020 assinado por ele se estende até o dia 31 de dezembro?

4 – Não se justifica o sr prefeito de Uruoca fazer um projeto para dar dinheiro as pessoas com o objetivo das pessoas ficarem em casa, quando na verdade as pessoas com dinheiro vão sair de suas casas pra realizar compras, lotando assim mercadinhos e mercearias, indo totalmente contra a recomendação da OMS que deixa claro a não aglomeração, sem falar que esse papel moeda vai passar de mão em mão até chegar naquela família, propagando o vírus no município. O certo é o Sr prefeito doar alimentos. Se o valor estipulado no programa é R$ 150,00 reais, pois que seja comprado cesta básica nesse valor e doado as famílias. Assim ficariam em casa verdadeiramente. 

No mais, trata-se de um caso explicito de compra antecipada de votos e estelionato eleitoral, a poucos meses da campanha, onde todo o município sabe que o senhor prefeito quer eleger seu sobrinho. Vossa Excelência mente levianamente. No próprio decreto municipal nº 013/2020 Art. 3º assinado pelo senhor prefeito, deixa claro que “Ficam suspensos os contratos administrativos de natureza temporária e de excepcional interesse público” com exceção da saúde e assistência social. Vossa Excelência demitiu todos os demais e com o dinheiro dessas demissões é que o sr prefeito vai pagar os R$ 500 mil. Quem garante que não haverá centenas de fraudes de funcionários fazendo recibos fantasmas? Como será dada a fiscalização desse dinheiro? Como é que o sr prefeito vai transformar o dinheiro da prefeitura em papel moeda? Vai tirar do caixa, tesouraria? Quem será responsável por essa entrega? O sr prefeito acha que pode zombar da imprensa do estado do Ceará, do Ministério Público e da Justiça? Com a palavra o Promotor de Justiça Irapuan da Silva Dionízio Júnior, que está no município de Uruoca já há muitos anos. 

Diante de toda repercussão na imprensa do estado do Ceará, fica a pergunta. Nós estamos de olho e queremos saber porque o Promotor de Uruoca está calado e o que ele vai fazer diante desses fatos gravíssimos? Sabemos que o Juiz de Uruoca Dr Hugo Gutparakis de Miranda está de olho esperando uma atitude do Ministério Publico.

Carlos Jardel

Nenhum comentário: