segunda-feira, 9 de março de 2020

Municípios mais pobres do CE não receberão repasses do Orçamento Federal por meio de emendas

86 cidades foram afetadas

Quase metade dos municípios cearenses, 86 dos 184, não receberá, neste ano de 2020, recursos das emendas individuais da bancada do Ceará no Congresso Nacional.

O valor de R$ 15,9 milhões para cada deputado federal e senador da República é, anualmente, destinado aos gestores públicos para ser investido em diversas áreas, como saúde, educação, infraestrutura, entre outros setores.


Os municípios do Ceará mais "esquecidos" pelos parlamentares são os mais pobres e com menor quantidade de habitantes. Das 20 cidades que têm menos de 10 mil moradores, 16 delas estão na lista dos excluídos desse recurso. As exceções dessas administrações mais vulneráveis em termos econômicos, e que serão beneficiadas com o dinheiro, são apenas os municípios de Ererê, Pacujá, Potiretama e Deputado Irapuan Pinheiro.

As administrações que mais deverão receber os valores são, pela ordem, Caucaia, com R$ 8,3 milhões, seguida de Graça, com R$ 7,4 milhões, Sobral, com R$ 6,1 milhões, e Fortaleza, com R$ 5,9 milhões. Dos quatro mais contemplados com o repasse, apenas Graça é considerado de pequeno porte do ponto de vista populacional, com 14 mil habitantes. O município entra no rol das exceções que será detalhado na edição de amanhã.

Os números divulgados pela reportagem foram levantados com base nas informações que constam na Lei Orçamentária da União, já sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, e disponíveis no portal da Câmara dos Deputados.

Leia a matéria completa do Diário do Nordeste AQUI


Nenhum comentário: