segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

Poucos enxergam, e outros poucos se indignam

O pior dessa realidade é saber o que muitos não sabem ou não fazem questão de saber, que tudo isso é bancado com o dinheiro do povo, esse povo sofrido, a quem é negado os direitos mais básicos, como: saúde, educação, emprego e renda, uma vida mais próxima possível da dignidade. Pois é assim mesmo, o dinheiro público é quem banca essa "farra" que o Sérgio Aguiar vem fazendo com os recursos da nossa sofrida cidade, sob os auspícios da chamada "elite camocinense", essa elite mesmo, que é composta pelos maiores empresários da cidade, cuja fortuna acumulada da suporte a uma terrível oligarquia que suga os recursos do município para interesses próprios e do seu grupo político. Essa ciranda é configurada no que chamam de transferência de recursos às avessas, ou seja, o dinheiro de Camocim é enviado para Fortaleza, a "mixaria" que fica está nas mãos dos que vem se vendendo desde 2013. Poucos enxergam, e outros poucos se indignam. Ah, ia esquecendo, muitos pobres de bolso apoiam essa "máfia", e mostram que também são pobres de mente. Imaginem que essa prática política é endêmica Brasil afora.

Indignação é pouco, precisamos combater essa praga.

Entenda, lendo:



Autor do texto pediu para não ser identificado

Carlos Jardel


Nenhum comentário: