sábado, 1 de fevereiro de 2020

Forçando a barra para atrair gente pra sua festa de aniversário. Já a Tijuca, com pouco esforço, lotou!

Liderança de Sérgio não é gratuita!

O aniversário do Chico Vaulino reuniu com pouco esforço midiático, limitado tão somente as redes sociais, em pouco mais de 3 dias de divulgação,  uma multidão de pessoas em sua residência no último sábado,  dia 25 de janeiro. A principal figura da oposição de Camocim também não fretou transportes para carregar seus convidados, não teve atração musical anunciada, e ninguém foi forçado a ir. Foi, literalmente, uma manifestação gratuita por parte de seus eleitores, familiares e amigos.  

É bom ressaltar que a comemoração na Tijuca tinha tudo para ser um fiasco, devido ao tempo chuvoso e a própria distância. Afinal de contas, Vaulino reside num dos extremos da cidade, quase na zona rual de Camocim. 

A do deputado

Pois bem, já o deputado Sérgio Aguiar, que irá comemorar hoje, sábado (01), o dia em que nasceu, tem feito um "awê do cão", investindo pesado em publicidade, tanto nas redes sociais como nas emissoras de rádio de seu domínio e mais ainda através de som volante pelas ruas da cidade com uma vinheta  gravado na voz do amigo Ora Ora. O convite já circula há quase duas semanas.  Sem falar que além do "blá, blá, blá" antes de cortar o bolo, haverá uma atração musical conforme anuncio. 

Fora isso, todos os servidores contratados da prefeitura estão recebendo "convites obrigatórios" de seus respectivos secretários para marcarem presença na missa, na Igreja de Bom Jesus, e na festa, que ocorrerá no pátio da Rádio União. 

Cabos eleitorais de Sérgio da Zona Rural,  donos de veículos - maioria lotada no transporte escolar - receberam a ordem para trazer carradas de eleitores.

Foram "coisas" que o líder da oposição de Camocim não precisou para ter sua residência lotada. 

Toda essa estrategia  deixa claro que o líder do clã Aguiar  exerce sua liderança politica mediante o poder do seu capital politico e financeiro. Não é, nem de longe, uma liderança popular, de adesão gratuita. Precisa  coçar bem muito a careca e o bolso. 

E mesmo apesar de montar toda essa estrutura, o deputado sempre corre o risco de evidenciar o fracasso de público.


Carlos Jardel

Nenhum comentário: