quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Monica Aguiar publica Edital de contratação temporária eleitoral

Intenção é garantir votos pro Léo. 


No início de 2019 a prefeitura de Camocim não apresentou na Câmara Municipal nenhuma lei tratando da contratação temporária de servidores. obviamente  não houve processo seletivo simplificado com tal objetivo. Neste caso, como a máquina pública funcionou ? Como, por exemplo,  a secretaria  da educação deu conta de suprir a falta de professores, vigias e outros profissionais?

Ora bolas, está na cara que o expediente da senhora prefeita, em relação  as contratações, é absolutamente ilegal. Esse Edital da Secretaria Municipal da Educação é de caráter puramente eleitoral!, e com a única e exclusiva finalidade de obter votos nas eleições municipais deste ano. 

Cadê a Promotoria da Justiça? Alô dr.Evânio!

A prefeita, no Edital, não diz a quantidade de vagas, não informa se as contratações serão  para a sede ou pro interior e para quais as disciplinas (português, matemática, historia...). 

A seleção dos contratados  também não será realizada mediante uma prova objetiva gerida por um instituto especializado. Ocorrera apenas através de apresentação de currículo e entrevista. Ou seja: basta o vereador indicar o candidato.

Isso chega a ser estarrecedor, pois traz o sentimentos de injustiça e de impunidade, provocados pelo fato de que a prefeita e o deputado Sérgio respondem a um processo que pede a cassação de seus mandatos justamente por causa das contratações ilegais, realizadas nas eleições de 2018, em prol da campanha do então candidato a deputado Sérgio Aguiar, no clássico abuso de poder politico.

A prática ilegal se repete "nas ventas" do Ministério Público  Estadual e do próprio poder Judiciário. Sérgio e Monica zombam desse povo da Justiça.

Carlos Jardel

Nenhum comentário: