quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Granja - Câmara cassa mandato de Paloma Aguiar por quebra de decoro.

A Câmara de Vereadores de Granja, por 11 votos a1, cassou, na manhã de hoje, por quebra de decoro parlamentar, o mandato da vereadora Paloma Aguiar, que teve, pela Policia Civil e Pericia Forense, laudos comprovando a falsificação de assinaturas em documentos da mesma, no pleno exercício da função parlamentar.

A ex-vereadora também quebrou o decoro quando mentiu, na Tribuna da Câmara, ao afirmar, categoricamente, que eram suas as assinaturas. Os bastidores ainda dão conta de que já se encontram em processos criminais as suspeitas fortes de que todas as assinaturas foram falsificadas pelo pai de Paloma, o ex-vereado Chico Ésio.

A também ex-vereadora sofre inquérito criminal e poderá sofrer sanções conforme os rigores da Lei.

No lugar de Paloma, assume a suplente Kélbia Fontenele. 

 Do Blog.

O caso da ex- vereadora Paloma é lamentável. Fica o exemplo a não ser seguido pelas gerações jovens que venham a trilhar o caminho público na política representativa. Que nossos jovens trilhem o caminho do bem, se abstendo de atos nefastos, da falsificações, leviandade, e que sejam exemplos de integridade. A vereadora Paloma deve agora, na condição de cidadã, estudante de arquitetura, refletir sobre seus erros. Espera-se, que com a lição, a ex-vereadora não venha mais cometer os mesmos erros no futuro.

Em tempo

Vale ressaltar que não se trata de uma questão eleitoral, de situação ou oposição. Haja vista que a suplente que assume a cadeira da vereadora cassada é também uma ferrenha opositora, tal qual Paloma. Ou seja, não alterou em nada o status quo da Câmara. Continua os mesmos 11 vereadores de situação e os 2 de oposição. Fato que deixa claro a lisura do processo e o quanto a situação em nada se beneficiou. 

 Alfinetada

O vereador Deoclécio iniciou  votando  a favor da cassação. E depois, no decorrer da Sessão,  foi que mudou de ideia e mudou o voto.

Painéis de votações



Carlos Jardel


Nenhum comentário: