terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Brasil pode se tornar evangélico em dez anos

Segundo a Folha de S. Paulo, estamos próximos da era da maioria evangélica —os “crentes”. A previsão é do doutor e pesquisador em demografia, José Eustáquio Alves.

Entre 1991 e 2010, os católicos diminuíam 1% ao ano, e os evangélicos cresciam 0,7%. De acordo com Alves, são vários os indícios de que a queda do primeiro grupo passou para 1,2% nos últimos anos, e o aumento do segundo, para 0,8%.

Segundo a pesquisa Datafolha feita nos últimos dias 5 e 6 de dezembro, católicos ainda são metade do país. Os evangélicos foram os que mais ocuparam o espaço vago, seguidos por pessoas de outras religiões ou sem nenhuma delas (este grupo cresceu cerca de 0,4% por ano).

Alves acredita que a partir de 2022, os seguidores do Vaticano serão menos que 50% e, dez anos depois, seriam 38,6% da população no total. Já os evangélicos chegariam a marca dos 39,8% em 2032.

 Folha
Via blog da Cidadania

Nenhum comentário: