quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Como é que é?


O assunto em questão tem sido um dos mais comentados nas últimas horas em Camocim e região. E logo, para início da conversa, garanto que a prefeita Monica Aguiar não é, sobre hipótese alguma, a terceira melhor prefeita do  Estado do Ceará! E não é preciso entrar no mérito dos dados pesquisados e avaliados pela bancada que procedeu com essa premiação, para entender que a lógica dos fatos reais, vividos pelos camocinenses, destoam  da lógica que enquadra a gestão de Camocim como uma das melhores do Ceará

Eis alguns questionamentos que ajudam a entender melhor essa mentira: 

- Como pode a prefeita Monica Aguiar estar entre as 3 (três) melhores do Ceará, respondendo um processo na Justiça por corrupção na máquina pública?. Diga-se: processo esse motivado pelo  Ministério Público Estadual do Ceará?

- Existe a possibilidade de acreditar que Camocim seja a 3ª ( terceira) melhor gestão do Ceará tendo uma prefeita barrada pelo Tribunal de Contas do Estado, pelo fato de ter praticado  contratações ilegais de servidores burlando a Constituição Federal mediante contratações fraudulentas, para obter vantagem politica no pleito eleitoral do marido, deputado?

 - Como pode a preita ter sido escolhida  entre as melhores do Cerá, se sua gestão é acusada de administrar as contas públicas através de aparelho celular, via Whatsapp? Quem não lembra do episódio que ficou conhecido como "golpe do Whatsapp?", envolvendo o programador financeiro da prefeitura, que  fez transferência ilegal do dinheiro púbico via mensagem virtual, supostamente enviada pela prefeita?

Ou será que é possível  acreditar que Camocim esteja entre as 3 (três) melhores administrações do Ceará, quando praticamente todos os secretários do governo - saúde, educação, infraestrutura, cultura e outras - , tiveram suas prestações de contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado do Ceará - TCE, com nota de improbidade?

Por fim: se Camocim é o terceiro melhor, imagine como deve ser o último colocado. 

Pense!

E não falamos aqui das suspeitas de superfaturamento da obra do Mercado Público, que foi rejeitada pela população e nem da construção do |Mercado Público do bairro Boa Esperança, que já deve estar caminhando para a sua terceira, ou quarta etapa, sem sair do alicerce....

Carlos Jardel

Nenhum comentário: