segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Prefeita mente na Pedra Branca sobre contratados

A prefeita de Camocim resolveu disparar sua metralhadora de mentiras contra a população. Principalmente contra seus apadrinhados, que trocam votos por emprego na prefeitura.  Disse ela, em discurso, durante solenidade do Governo Itinerante, na Pedra Branca, na manhã do ultimo sábado (21) que:  "hoje muitos pais de família estão sem a oportunidade de trabalhar porque os vereadores de oposição nos perseguem e não dos deixam trabalhar como gostaríamos".

Dias antes, durante uma entrevista em emissora local, ele  já havia mentido sobre o mesmo assunto, afirmando que as contratações não haviam ocorrido devido ao Sindicato Apeoc. 

Agora, vamos aos fatos: 

 Quem proibiu a prefeita de contatar servidores temporários não foram os vereadores da oposição. Foi a Justiça e o Tribunal de Contas do Estado - TCE. E foi uma proibição que carece esclarecimentos. Vejamos:  

Tanto a Justiça como o TCE a proibiram porque as contratações eram ilegais, realizadas através de institutos para burlar a regra Constitucional, configurando graves indícios de desvio de finalidade,  tais como a utilização da Administração Pública para fins eleitoreiros; falta de transparência nas contratações realizadas pelo Município; contratação irregular  para intermediação de mão de obra; falta de repasse da contribuição dos segurados ao INSS; pagamento de remuneração inferior ao salário-mínimo aos contratados temporariamente; e prática de nepotismo.

Em resumo:  a prefeita foi proibida de contratar porque estava praticando ilegalidades, burlando o concurso público e prejudicando os aprovados, ocupando a vaga dos mesmos através de servidores temporários contratados mediante esquemas fraudulentos e politiqueiros.  Em outras palavras: ela foi proibida de cometer atos de corrupção na máquina pública.

Em nenhum momento o TCE ou a própria Justiça proibiu a senhora prefeita de realizar contratações em conformidade com a Lei. Por falar neste assunto, cabe lembrar que há mais de 1 (um) ano Monica não envia para a Câmara um Projeto de Lei honesto, com a devida transparência,  pedindo permissão ao Legislativo para a contratar. O que a impede? nada!

 Por tanto, essa onda da prefeita dizer que os vereadores da oposição não "nos deixam trabalhar como gostaríamos", é pura balela. Pois a forma como a prefeita Monica vem  trabalhando é a forma errada e corrupta. Os vereadores não podem deixar a prefeita trabalhar como quer. Ela precisa trabalhar como mandam as Leis e  a Constituição Federal que ela  e todos os vereadores prometeram obedecer.

Ao ouvir, com gastura, o pronunciamento desonesto da  gestora municipal, espalhado nas redes sociais, lembrei de uma música da dupla sertaneja Zezé de Camargo e Luciano cuja letra diz: "Mentes tão bem que parece verdade".  No plano real da poesia romântica da politica de governo, é exatamente assim que faz a prefeita Monica Aguiar. Sempre fez, desde sua primeira campanha. Mente!, e mente muito bem! 

Trechos da letra da música

"..Prometeu o mundo e nunca me deu nada. Você não cumpre nada...Eu vou provando o gosto amargo do seu doce mel...Na mentira das palavras entro no seu jogo. Procurando água, só encontro fogo... Mentes tão bem que parece verdade o que você me fala...Mentes tão bem, que até chego a imaginar que não quer me enganar..."

Carlos Jardel

Nenhum comentário: