terça-feira, 10 de setembro de 2019

Até agora, só Euvaldete pela oposição. Situação não tem nome e nem sobrenome.

O que temos de concreto em Camocim, pelo menos até a data de hoje, com vistas ao processo eleitoral do próximo ano, são os passos da oposição, comandada pelo ex-prefeito Chico Vaulino, que partiu na frente e já lançou a pré-candidatura da ex -Primeira Dama Euvaldete Ferro, que deverá  enfrentar o nome a ser indicado por Sérgio Aguiar que tentará, a qualquer custo, fazer a sucessão da prefeita Monica.

Neste sentido, outro assunto temático que pipoca nos bastidores  é  o que trata da união de toda a oposição, que se articula com a intenção de  formar um grande arco de alianças em busca de desbancar o grupo Aguiar com a possível vitória de Euvaldete Ferro. Esse é o caminho lógico que passou a ser construído para o pavor da situação.

Situação

Quanto ao grupo de Sérgio: NADA! Apenas um punhado de inúteis fora de órbita em um minúsculo gueto virtual repetindo abobrinhas para o seus, numa plataforma de ilusões na qual tentam projetar a imagem do grupo Aguiar como algo ascendente e com força total.

Enquanto isso, com o cérebro um pouco mais pensante e com os pés no chão, a cúpula do grupo, superando as aparências projetadas pelos ridículos de plantão, luta para não se afogar no emaranhado de problemas que enfrenta com a gestão municipal e com a própria Justiça, devido as denuncias de corrupção.

E para completar a bagunça, estreou  o festival "queima filme" entre os que pleiteiam, no reinado Aguiar, receber a "dedada oficial" de Sérgio  para a composição da chapa majoritária das eleições 2020 . É uma disputa de bastidores acirrada e obviamente com incertos concorrentes, pois o deputado não tem um nome e muito menos um sobrenome forte para enfrentar a Ferro.

Carlos Jardel

Nenhum comentário: