segunda-feira, 29 de julho de 2019

Famílias aguardam liberação dos corpos de cearenses mortas em acidente de barco em Maragogi

Os corpos das cearenses Maria de Fátima Façanha da Silva, de 65 anos, e Lucimar Gomes da Silva, de 69 anos, ainda aguardam liberação do Instituto Médico Legal (IML) de Alagoas, em Maceió. As duas foram vítimas de um acidente com uma embarcação do tipo catamarã em Maragogi, a cerca de 127 km da Capital alagoana, na manhã deste sábado (27). A informação é de Tarcísio Gomes, dono da empresa responsável pela excursão e filho de Lucimar.

Após o acidente, o grupo de 50 cearenses que participava da viagem se dividiu. Os familiares das mulheres seguiram para Maceió, mas a maior parte já está retornando para o Eusébio, cidade da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Eles saíram de um hotel localizado em Porto de Galinhas por volta das 9h.

Segundo a Prefeitura de Maragogi, a embarcação estaria em um local de visitação não permitido. Além disso, o proprietário do catamarã que afundou já havia sido autuado em virtude de passeios clandestinos. 

O Corpo de Bombeiros de Alagoas declarou que o acidente teria sido causado pela colisão da embarcação contra uma pedra. A informação é rebatida por Tarcísio Gomes, que também afirmou que a agência não disponibilizou coletes salva-vidas para os ocupantes. Cerca de 60 pessoas estavam dentro do barco.

Diário do Nordeste

Nenhum comentário: