sexta-feira, 10 de maio de 2019

No município roubado, prefeita tenta dopar camocinenses com festa milionária

Somos contra a inversão de prioridades que o governo Monica impõe para os camocinenses, mudando o foco do debate público sobre os reais problemas da população para o campo do entretenimento, numa desproporcionalidade gigantesca. É como se a gestora estivesse tentando dopar a população com generosas doses de lexotan, com a finalidade de fazer com que o povo esqueça as dores sociais e não reflita o contexto politico, social e econômico em que está inserido.  E a boa reflexão destes contextos trás para o centro do debate as questões que implicam, de forma mais honesta, em mostrar a mera espetacularização do evento anunciado pela prefeita. 

Afinal de contas, quanto custará todo o festival junino?,só o cachê do Xand Avião custa em torno de R$ 1 milhão de reais. Quem pagará a conta? Onde a prefeita conseguiu dinheiro para promover um festival milionário e não consegue, por exemplo, verba para reformar a quadra esportiva da Olinda?

Já que a prefeita resolveu, neste momento de depressão em que o município se encontra, esbanjar o dinheiro púbico, poderia aproveitar a ocasião e informar sobre se houve a reposição do dinheiro dos camocinenses roubado através do golpe de Whatsapp: mais de meio milhão de reais, que daria, por exemplo, para comprar medicamentos para a Farmácia Pública.  

A senhora prefeita poderia também aproveitar o momento milionário para anunciar a recuperação da infraestrutura da cidade, que está destruída: quadras esportivas, mercado público, praças, ruas esburacadas, lixo, esgoto a céu aberto...

E já que o momento figurado pela prefeita sugere riqueza, ela poderia  consertar os salários "danificados", de algumas áreas do funcionalismo municipal, como por exemplo o salário dos vigias, que estão sem receber adicional noturno e os agentes comunitários de saúde e das endemias, que ainda não tiverem seus vencimentos reajustados conforme determinação de Lei Federal.

No mesmo embalo de prejuízo encontra-se os proprietários de veículos alugados para o município com pagamentos atrasados, fora outros fornecedores.

A lista de prejuízos em Camocim é enorme e não dificulta a compreensão de que a prefeita está tapeando os camocinenses. 

Carlos Jardel. 

Nenhum comentário: