terça-feira, 14 de maio de 2019

Irmã Dulce será canonizada após ter seu segundo milagre reconhecido

Irmã Dulce será a primeira mulher brasileira a ser canonizada a partir de um decreto assinado pelo Papa Francisco nessa segunda-feira, 13. Segundo o site Vaticano News, que atualiza fiéis sobre as notícias oficiais da Igreja Católica, a beata baiana será proclamada santa em uma cerimônia ainda sem data para acontecer. Irmã Dulce Lopes Pontes morreu em 22 de maio de 1992 e é lembrada pelos trabalhos de caridade e ajuda aos pobres de Salvador.


A religiosa teve o primeiro milagre reconhecido em outubro de 2010. E em 2011 foi beatificada. De acordo com a Igreja Católica, Irmã Dulce ajudou a cessar uma hemorragia em uma mulher após um parto com complicações, em Sergipe. Depois de três cirurgias sem sucesso, os médicos não conseguiram estancar o sangue. Irmã Dulce teria feito o estancamento sem a ajuda da ciência. O segundo milagre atribuído a ela ainda não foi divulgado.

Com a canonização, Irmã Dulce se tornará a primeira santa brasileira. Frei Galvão, nascido em 1739 é o primeiro homem brasileiro a ser canonizado pela Igreja Católica. Ele foi reconhecido pelas pílulas milagrosas que tinham poder de cura. Para se tornar santo, devem ser comprovados por uma equipe de peritos a sobrenaturalidade de dois feitos do religioso.

REDAÇÃO O POVO ONLINE

Nenhum comentário: