sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Endividada e com município quebrado, prefeita de Camocim resolve fazer carnaval milionário

Prefeita  causa mais estragos que as fortes chuvas na região


Se por um lado a quadra chuvosa não provoca graves estragos em Camocim, por outro lado, e de forma consciente, premeditada, a prefeita Monica é o próprio estrago na cidade estando no comando da prefeitura. Sua ação, enquanto gestora e politica, chega a ser muito mais prejudicial aos camocinenses que certas catástrofes ambientais. Ocorre que o radialista André Martins, no seu blog Camocim Portal de Noticias, divulgou com exclusividade o nome do Cantor Xandy Avião como a grande atração musical do carnaval de Camocim, contratado pela prefeitura, para se apresentar no palco principal da festa, na noite de terça-feira, dia 05, de março.  E qual o problema? respondo: todos!

Explico:

1- A prefeitura de Camocim, conforme informações que chegaram até o blog, deverá gastar, por baixo, mais de R$ 1 milhão e meio no carnaval.

2 - Só o cachê do Xand Avião gira em torno de uns R$500 mil.

Ora, se a prefeitura tem esse valor todo para gastar numa festa, então por que não  pagar os três meses de atraso do transporte escolar, da saúde? Por que não comprar medicamentos para os postos de saúde e para a Farmácia Pública?

As repartições municipais estão trabalhando com precariedade por falta de servidores e materiais. A prefeita despediu todos os contratados no mês de novembro de 2018, sem previsão para recontratá-los, deixando o serviço público um verdadeiro caos e rol dos desempregados maior ainda. 

A cidade está suja, tomada por montanhas de entulhos. Até onde se sabe, a empresa Ecogolde, que fazia o serviço de coleta de lixo,  não aceitou renovar o contrato com o município porque a prefeitura estaria em débito, com uma divida de valor quase milionário. Nos meses finais do ano passado, os garis tiveram que entrar em greve. 

Além disso, fornecedores reclamam que a prefeitura tem atrasado brutalmente os pagamentos.

Nada contra o carnaval, mas sim, contra a inversão de prioridades. A prefeita Monica não deve se entregar ao luxo de gastar o dinheiro da população na realização de festa milionária sem antes cumprir com suas obrigações essenciais para com a máquina, os trabalhadores e, principalmente, para com a população, sobre tudo os mais carentes.

Uma festa milionária, nas condições em que se encontra o município, é um insulto à inteligencia humana e a efetivação autêntica da famosa politica do pão e circo. 

Carlos Jardel 

Nenhum comentário: