domingo, 16 de dezembro de 2018

Aliados políticos de Granja como bolsistas ilegais na prefeitura de Camocim. Saiba porque o MPF pediu cassação de Sérgio Aguiar

O Revista Camocim vai mostrar, a partir de hoje, uma série de matérias tratando da denuncia ofertada pelos vereadores da oposição que virou objeto de investigação federal resultando no pedido de cassação do mandato do deputado Sérgio Aguiar, por conta das contratações ilegais de servidores temporários no período de campanha eleitoral, que foram demitidos logo após o pleito, conforme denunciou, em primeira mão, o Revista Camocim.

O Convênio de quase 20 milhões realizado pela Prefeita Mônica Aguiar com a fundação-FUNCEP, na modalidade de dispensa de licitação, com o único intuito de empregar, as véspera das eleições, aliados políticos de seu Marido, atual Deputado Estadual Sérgio Aguiar. Em tese era pra ser um curso de capacitação de bolsistas residentes no município de Camocim. Porém, na realidade, inúmeras pessoas de outros municípios foram beneficiadas com salários de R$ 2.000,00 (Dois Mil Reais). Dentre elas podemos citar aliados políticos de Sérgio Aguiar do município de Granja, como Moacir Moreira da Paz Júnior, filho de um suplente de vereador e aliado político de Sérgio Aguiar, Moacir da Geladeira, conforme mostra foto acima, registrando a parceria politica de ambos no Gabinete da Prefeita de Camocim.

2 -  Se o profissional é formado, tem nível superior, então não tem como ser bolsista, neste caso estaria  apenas  trabalhando desviado da função de "bolsa" como fisioterapeuta  e com o agravante de não ser morador da cidade, ferindo os termos contratuais.

3 - Nesta caso, que é dispensado o processo licitatório, qualquer universidade e fundação poderiam participar dentro do direito de concorrer em patamar de igualdade com qualquer outra fundação. No entanto, o principio democrático, de natureza justa, foi sucumbido pela prefeitura, que resolveu contratar diretamente a referida fundação, e porque? para poder "abençoar" as irregularidades sem questionamento algum. 



4-Não foi por menos que a Promotoria considerou "absurdo" a celebração deste convênio, que deixa um lastre enorme de claras irregularidades para além do que se possa imaginar. Essa Fundação ofereceu bolsas genéricas de capacitação em excelência na gestão pública, para cuidador de pessoas especiais, pessoas formadas e não formadas. 

O deputado estadual Sérgio Aguiar (PDT), por subestimar a inteligência do povo de Camocim, imagina que sua artimanha funciona também com o Ministério Público Federal que pediu a cassação de seu mandato após averiguar e detectar que o mesmo cometeu visível corrupção eleitoral, ao abusar do poder politico para "prostituir" a prefeitura de Camocim juntamente com sua esposa, a prefeita Monica Aguiar.

Sérgio burlou a Lei, a Constituição Federal, tentou, e continua tentando, enganar a Promotoria e a Justiça, com um insustentável discurso de defesa, que  minimiza a questão dizendo que  a denuncia não passa de perseguição politica local e ainda afirma que o Ministério Público Federal está cometendo um erro.

Segue abaixo, alguns documentos que atestam a aliança politica e o apadrinhamento ilegal nestas contratações. Para ler, clique na imagem.









Carlos Jardel 

Nenhum comentário: