terça-feira, 6 de junho de 2017

PSICÓLOGOS NAS ESCOLAS: AS ESCOLAS ESTÃO PSIQUICAMENTE DOENTES!

Por Aywme Nóbrega 
(foto)

As escolas estão psiquicamente doentes. Surgem queixas de sofrimento psicológico no âmbito escolar tanto de professores como alunos.

Os alunos apresentam queixas tais como o bullyng em que  alguns se tornam vítimas de humilhações morais e/ou ataques físicos por parte de colegas e agressores, sendo que ambas as partes desta infeliz situação merecem um olhar e uma intervenção especializada, não paliativa como é o que acorre. Pode-se citar ainda o problema das drogas que consome muito de nossos jovens; a falta de limites e a violência escolar transpassam as salas de aula interferindo no processo de ensino-aprendizagem e são de difícil manejo para professores e diretores; a desmotivação que resulta em um dos motivos da evasão escolar.

Nos professores, uma das principais queixas com relação a saúde mental é o desânimo, a síndrome de Burnout, o stress, que prejudica eles próprios e maneira deles tratarem seus educandos, assim, prejudicando o possível vinculo afetivo entre docentes e discentes.

As famílias necessitam de orientação, pois muitas vezes acabam sobrecarregando os educadores. A instituição escolar deve ser entendida como um sistema pois o fracasso escolar diz respeito a todos envolvidos: alunos, professores e família, assim como a busca de solução.

Aumentou o número de crianças e jovens que estão frequentando as escolas, agora devem fazer com que a qualidade da vida escolar acompanhe a quantidade. Sendo acompanhada por profissionais qualificados para entendimento dos conflitos emocionais e comportamentais, contando com psicólogos escolares que auxiliem os docentes e discentes em suas relações interpessoais, criando um ambiente de respeito e harmonia. 

O psicólogo escolar não é um mágico que faz surgir a saúde mental, mas é o profissional apto para propor ações de prevenção e intervenção criando espaços de escuta e de ressignificação da escola, redescobrindo seu potencial de resiliência, colocando o conhecimento e o fazer psicológico a favor da Educação e das pessoas.

Existe um projeto aprovado pela a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados o Projeto de Lei (PL) 3.688/2000, que trata sobre a prestação de serviços de Psicologia e Serviço Social nas redes públicas de Educação Básica. Certamente será um grande avanço na qualificação da Educação Brasileira.

Sobre a autora

A Aywme Nóbrega é psicologa e técnica em enfermagem, camocinense, filha de professora e irmã de professor, apaixonada pela educação e saúde, e tem  trabalhado para unir essas duas paixões, tanto que, voluntariamente, desenvolve um trabalho de psicologia escolar no município.

Carlos Jardel

Nenhum comentário: