terça-feira, 22 de novembro de 2016

MINISTÉRIO PÚBLICO APURA AMEAÇA DE MORTE AO ADVOGADO E VEREADOR ELEITO MARCOS COELHO

Na trama, há suposto envolvimento dos Vereadores César Veras e  Emanoel Viera.

O  Ministério Público do Estado do Ceará, em Camocim, através do Promotor Paulo Trece, notificou os vereadores Emanoel Vieira (PDT) e César Veras (PDT), que é o atual Presidente da União dos Vereadores do Ceará (UVC-CE),  para comparecerem  a sede da Promotoria desta Comarca, com fim de esclarecerem as suas ditas participações em uma “trama sórdida” em que estariam, possivelmente, planejando a morte, ou pelo menos a  cassação do diploma ou do futuro mandato do Vereador eleito, Marcos Coelho. 

Em noticia apresentada no dia 16 deste mês (novembro) , Marcos Coelho informa ao Representante do Ministério Público desta Comarca,  que há um suposto planejamento entre esses dois vereadores atuais, e reeleitos,  com o intuito de “eliminarem” sua atuação profissional e política.

O Advogado Marcos Coelho, e eleito o Vereador mais  votado deste Município, foi informado pelo  Vereador  Ricardo Vasconcelos (PSD),  que antes do início da Sessão da Câmara Municipal, ocorrida em 24 / 10/ 2016, ouviu o seguinte diálogo entre os seus colegas parlamentares,  Emanoel Vieira e César Veras:“ O Marcos Coelho não passa três (3) meses aqui na Câmara”. O advogado  Joaquim Coutinho relatou também  que encontrou-se com o Vereador César Veras no Restaurante, o Euclides, situado na Beira Mar de Camocim, no final do mês de outubro, e ao indagá-lo sobre o processo de cassação de seu registro de candidatura, ele respondeu assim: “O que é do Marcos Coelho tá guardado”.

As informações noticiadas pelo vereador Ricardo Vasconcelos e pelo advogado Joaquim Coutinho foram ditas na presença de outras testemunhas, mas por uma questão de segurança suas e de seus familiares, serão identificadas sigilosamente ao Promotor de Justiça, Paulo Trece. 

Na mesma Notícia ao Ministério Público, Marcos Coelho lembra que é advogado em causas contra os dois vereadores da base aliada da prefeita Monica Aguiar – César Veras e Emanoel Vieira - e ainda que é um forte opositor do grupo politico que atualmente detém o domínio do poder político em Camocim, seja na Prefeitura, seja na Câmara.  

Ao final, Marcos Coelho, requer ao Promotor  de justiça, que apure imediatamente os fatos relatados pelo vereador Ricardo  Vasconcelos e pelo advogado Joaquim Coutinho, pedindo que, medidas urgentes e necessárias para preservar a sua vida, o seu exercício profissional e a sua atuação política, sejam adotadas. 

A Ordem dos Advogados do Brasil-OAB-Sobral,  e   também a Promotoria Eleitoral de Camocim,  foram devidamente comunicadas sobre a dita trama aqui relatada.

Carlos Jardel

Um comentário:

mayane teixeira disse...

Que Deus livre e guarde o dr. Marcos coelho de todo mal vou incluir ele nas minhas orações.