quarta-feira, 4 de abril de 2018

Prefeita cria mais de 60 cargos comissionados. Continua a sacanagem com a benção de sua bancada na Câmara!

A prefeita Monica Aguiar, ao constituir seu exército de contratados, parece não encontrar problema algum de ordem moral. É como se não tivesse consciência, já que observação e  respeito ao ordenamento legal/constitucional, que estrutura a decência da administração pública, passa léguas de distância de seu olhar gestor e politico. Para isso, ela espanta o agouro que lhe é inconveniente ao manobrar as marionetes do legislativo como arma de ataque e de defesa, com a finalidade de emplacar suas medidas imorais. E mais um exemplo desta artimanha ocorreu na última sessão legislativa, em que a mesma teve  aprovado seu Projeto de Lei -PL  nº 06/2018, que trata da criação de novos cargos comissionados para as diversas pastas do Governo, num total de mais de 60 vagas, que irão somar com os 100 novos cargos comissionados da educação, os tais  "supervisores escolares", criados em fevereiro deste ano, na mesma liturgia dos horrores, com direito a zombetar da cara do Ministério Público.

A sacanagem com benção legislativa é tão grande que, diante do acúmulo das incontáveis atrocidades denunciadas, já nem faz sentido perguntar quem sai lucrando com  aprovação deste  PL. Pois a situação é o desenho de uma grande ceta apontando para a campanha eleitoral do esposo da prefeita, que se lança mais uma vez como candidato a deputado estadual nas eleições deste ano.

É também uma questão de lógica: cargo comissionado é cargo de confiança, e quem ganha cargo de confiança, no Governo Aguiar, ganha também algumas funções a serem exercidas fora da prefeitura. Na realidade o Projeto de Lei institui patentes de cabos, sargentos, tenentes e demais oficiais para comandarem  as  tropas do exercito politiqueiro, treinado para invadir as ruas, com a missão de captar votos, de porta em porta, para o deputado Sérgio. Alguém duvida?


Carlos Jardel

Nenhum comentário: