quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Cargos comissionados da Guarda Municipal são sacrificados. Sérgio e Monica já haviam acabado com as horas extras.


As medidas de contenção de gastos adotados pelo prefeito de Camocim, o deputado Sérgio Aguiar e sua assistente Monica - digo assistente, por que é mais digno do que fantoche - alcançou também a Guarda Civil Municipal. Por lá, a ordem não foi expulsar os agentes da corporação, com o "Projeto da Pé na Bunda", apenas  exonerá-los da função de comissionados, ao todo 11 (onze). Deverão ser exonerados apenas os contratados que prestam outros serviços na Guarda, que somam um total de aproximadamente 15 (quinze), fora os bombeiros civis, que poderão ser cortados pela metade.


O carrasco, portador da informação, foi o comandante da Guarda, o vereador Jeová, que reuniu ontem seus comandados para executar as ordens do Governo. 

Os guardas que ocupavam as funções em cargos de comissão não concordaram com a medida, mas trataram de fazer as criticas mais azedas na ausência do comandante, para evitarem represálias. Eles já lamentavam pela subtração das horas extras, que serviam como complemento do salário - agora, as horas que passam da jornada de trabalho, os guardas e agentes são mandados pra casa. Reduziu-se também o adicional noturno.

Resumindo:  com o pacote da incompetência, o que estava ruim, piorou.

Carlos Jardel

Nenhum comentário: